4/12/2012 12:00 am

Metalúrgicos da Grande Curitiba ampliam mobilização por negociação coletiva

Metalúrgicos da Grande Curitiba ampliam mobilização por negociação coletiva

Cerca de 4 mil trabalhadores de Máquinas  reforçaram o recado para que as empresas apresentem o acordo salarial de 2012.

 

Hoje (04) pela manhã metalúrgicos das empresas dos setores de Máquinas e Metalurgia da Grande Curitiba ampliaram a mobilização pela negociação coletiva de 2012. O ato envolveu cerca de 4 mil trabalhadores nas assembleias lideradas pelo Sindicato dos Metalúrgicos da Grande Curitiba (SMC). Eles reivindicam o Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) com reajuste salarial que consiste em aumento real de 3% e mais abono salarial.

 

As mobilizações englobaram desde 1h de protesto até greve por tempo indeterminado. Em algumas empresas a pressão já resultou em acordo. É o caso da KYB. Nesta fábrica de amortecedores, na Fazenda Rio Grande, os trabalhadores alcançaram R$ 5 mil de abono, reajuste de 10% no vale-mercado (sobe de R$ 200,00 para 220,00) e o reajuste salarial com 3% de aumento real.

 

Na Rodo Paraná, situada na Cidade Industrial de Curitiba (CIC), os metalúrgicos entraram em greve por tempo indeterminado. Na mesma região, na Metapar, metalúrgicos encaminharam pauta de reivindicação e na Maclinea foi realizada uma assembleia de conscientização. Já em São José dos Pinhais, na Euronobre e GME foi aprovado prazo de 48h. 

 

Bosch

Na Bosch, o SMC liderou nova assembleia de mobilização na troca dos turnos. O Sindicato ressaltou aos trabalhadores a importância do uso do blog assediomoralnabosch.com.br. Nele mais de 100 boscheanos já denunciaram os abusos praticados pela multinacional.

 

As assembleias continuam enquanto a empresa não apresentar um acordo salarial a altura da reivindicação dos metalúrgicos e acabar com o assédio moral.

 

Fonte: Sindicato dos Metalúrgicos da Grande Curitiba www.simec.com.br

http://cspconlutas.org.br/2012/12/metalurgicos-da-grande-curitiba-ampliam-mobilizacao-por-negociacao-coletiva/

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br