28/03/2012 12:00 am

Março Verde e Amarelo: estudantes do Piaui e Minas promovem atos

Março Verde e Amarelo: estudantes do Piaui e Minas promovem atos

 

Na manhã desta quarta-feira (28), estudantes e professores, em um coro só, reuniram-se para reivindicar por mais investimentos na área da educação. O “Março Verde e Amarelo” deTeresina, no Piauí, mobilizou estudantes de toda região, que se concentraram na Praça da Liberdade, às 9h, e seguiram em passeata até o Palácio de Karnak, sede do governo estadual. Na quinta (29). estudantes mineiros fazem a sua grande marcha verde e amarela.

O Março Verde e Amarelo consiste em uma série de mobilizações estudantis em todo país, promovidas pela União Nacional dos Estudantes (UNE).

 

A manifestação foi realizada com a participação do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Básica Pública do Piauí (Sinte-PI) e reuniu mais de 1000 pessoas. Elas exigiam mudanças significativas na educação, a começar pelo fim da greve dos professores, que acontece há mais de um mês e prejudica 600 mil alunos e a posição emergencial da prefeitura e do governo em relação ao piso salarial nacional dos docentes.

 

Os estudantes também reivindicaram o imediato retorno das aulas, pois, segundo as entidades representativas, além de prejudicar o calendário do ano letivo, não existe alternativas viáveis para preencher o tempo ocioso.

 

Segundo o vice-presidente da UNE-PI, Cássio Borges, a mobilização rendeu bons frutos e serviu para abrir os olhos dos parlamentares. “O governador do Piauí, Wilson Martins, marcou uma pré-reunião para a semana que vem. Vamos discutir o piso salarial dos professores e a melhoria da educação, além das bandeiras de lutada UNE, que são os investimentos de 10% do PIB e 50% do fundo social do pré-sal para o setor”, explicou.

 

Minas Gerais

 

No “Março Verde e Amarelo”, mês no qual a juventude de todo país, juntamente com a UNE e entidades regionais do movimento estudantil conectam suas vozes e levam às ruas suas reivindicações e anseios por um Brasil melhor, o estado de Minas Gerais anuncia sua presença com uma grande passeata a ser realizada na próxima quarta-feira (29).

 

A partir das 8h, os estudantes mineiros estarão reunidos na Praça Pio XII, no bairro de Santo Agostinho, realçando as ruas de Belo Horizonte.

 

O ato traz como bandeira de luta as pautas nacionais, como a redução das altas taxas de juros, o corte no orçamento federal que afeta gravemente o setor da educação e a defesa da indústria para o desenvolvimento nacional. Já no âmbito local, as pautas discutidas envolverão a exigência do respeito ao piso salarial dos professores, a criação de uma rede de escolas técnicas estaduais no estado, a aprovação do estatuto da juventude, o meio-passe para todos estudantes e a criação imediata da PEC do Fundo Social do Minério.

 

Essa última pauta está relacionada ao fato de que o estado de Minas Gerais fica com apenas 2% do faturamento líquido sobre a exploração do minério, mesmo sendo o maior produtor nacional. Os produtores de petróleo, em contrapartida, recebem 10% do faturamento bruto sobre a extração. Por esse motivo, os estudantes lutam pela criação da PEC do Fundo Social do Minério, com o intuito de que essa riqueza seja revertida para a educação e o desenvolvimento social do estado.

 

Por isso, para o presidente da UEE-MG, Rafael Leal, a criação da PEC, especificamente, é de extrema importância. ‘’Os royalties dos minérios poderiam ser utilizados como investimento em educação e tecnologia’’, complementou.

 

Ao final da passeata, que acontecerá em frente à Assembleia Legislativa de Minas, os estudantes farão um ato em favor da PEC, visando sensibilizar os deputados.

 

‘’A Jornada de Lutas é um momento fundamental na história do movimento estudantil. É o momento de sairmos às ruas, lutarmos por nossos direitos, aglutinando forças para que nossas pautas sejam alcançadas. É isso que pretendemos fazer aqui em Minas: lutar muito’’, declarou Rafael.

 

Fonte: UNE

http://www.vermelho.org.br/noticia.php?id_noticia=179378&id_secao=8

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br