5/01/2012 12:00 am

Marcha indígena ganha força e segue para La Paz

Marcha indígena ganha força e segue para La Paz

 

A marcha que reivindica a construção de uma estrada no Território Indígena e Parque Nacional Isiboro-Sécure (Tipnis) saiu nesta quinta-feira (5) da cidade de Parotani para Llavini depois de ganhar mais 250 participantes.

 

Nas últimas horas uniram-se aos manifestantes cerca de 250 indígenas da localidade de San Ignacio de Moxos, um dos extremos da estrada, cuja construção reivindicam.

A caravana, que supera os mil homens e mulheres – algumas delas grávidas ou com crianças pequenas – fez na quarta-feira (4) um dia descanso em Parotani, para repor forças e estudar o terreno que enfrentariam nos dias seguintes.

 

Um de seus coordenadores, Diego Vidal, assegurou, no entanto, que hoje sairiam para Llavini, depois de aproveitar as últimas horas para repor energias, receber atendimento médico e arrecadar alimentos.

 

Os próximos dias, marcados pela altitude, frio e – quase cert o- pela chuva, exigirão dos manifestantes um esforço extra em seu afã de chegar a La Paz para propor ao Executivo a abolição da chamada Lei Curta 180, que declara a intangibilidade do Tipnis.

 

Os indígenas que marcham só querem que seja retomada a estrada que devia unir Villa Tunari com San Ignacio de Moxos, com a qual melhorariam os serviços de saúde, educação e o comércio entre as diferentes comunidades e regiões.

 

Desde sua partida no dia 18 de dezembro passado, os integrantes da marcha têm recebido acusações por parte da oposição ao presidente Evo Morales, a qual cooptou inclusive outros líderes indígenas.

 

“O objetivo fundamental da direita é desvirtuar a reivindicação dos indígenas do Tipnis e pôr o presidente em uma situação embaraçosa”, porque foi o próprio Morales quem estabeleceu a intangibilidade do referido parque em outubro passado.

 

Naquele momento, um grupo de indígenas da região chegou até o Palácio do Governo, depois de 65 dias de marcha, para pedir ao presidente que impedisse a construção da estrada.

 

Morales, que é partidário de melhorar as condições de vida das comunidades indígenas, aceitou o reclamo, que terminou na aprovação da referida Lei Curta-180.

 

Analistas consultados em La Paz, asseguram que o Executivo chamará um referendo para solucionar o problema da estrada pelo Tipnis, que uniria, passando por esse lugar, os departamentos de Beni e Cochabamba.

 

Fonte: Prensa Latina

http://www.vermelho.org.br/noticia.php?id_noticia=172643&id_secao=7

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br