3/01/2011 12:00 am

MARANHÃO ESTUDA NOVAS FONTES DE ENERGIA EM ILHAS ISOLADAS

MARANHÃO ESTUDA NOVAS FONTES DE ENERGIA EM ILHAS ISOLADAS

O secretário de Estado de Minas e Energia, Israel Nogueira Ferreira, visitou o município de Cururupu para conhecer o Sistema Híbrido de Geração de Energia Elétrica da Ilha dos Lençóis. Essa nova fonte de energia alternativa poderá ser instalada em regiões isoladas, geralmente ilhas, onde não é possível o fornecimento de energia elétrica de maneira convencional.

No Maranhão são 11 ilhas onde o sistema de geração de energia é feito por gerador a diesel, com abastecimento precário (quatro horas de energia por dia) e o combustível é custeado por prefeituras municipais ou, na maioria das vezes, pelos próprios moradores.

O sistema vem executando o suprimento energético da Ilha de Lençóis de forma plena com 24 horas diárias de energia desde que inaugurou, em julho de 2008, com o domínio das fontes alternativas solar e eólica (99%) e (apenas 1% da geração anual de energia é feito através de geração a diesel). Este sistema foi construído e projetado pelo Núcleo de Energia Alternativa (NEA), da Universidade Federal do Maranhão (Ufma), com patrocínio total do Ministério de Minas e Energia (MME) por meio do Programa Luz Para Todos (PLPT).

Segundo Israel Ferreira, o sistema piloto de geração de energia, que é um sucesso pleno com mais de dois anos de operação com o aproveitamento inconteste de fontes renováveis de energia (solar e eólica), disponíveis em quase todas as ilhas habitadas, deverá ser implantado em outras regiões isoladas do Estado. “Estamos aguardando aprovação no Ministério de Minas e Energia (MME) e Eletrobrás para viabilização, através de convênio, a fim de iniciar a construção do Sistema Híbrido de Geração de Energia Elétrica em 2011”, disse.

Funcionamento

Tal sistema de geração de energia, denominado de Híbrido, se utiliza de três fontes de energia: as renováveis solar e eólica (dos ventos), e a térmica através de gerador a diesel. O sistema é composto por três turbinas eólicas de 7.5 kW (total 21,5 kW), montadas em torres de 30 metros. O aproveitamento solar é feito por 162 módulos fotovoltaicos de 130 Watts cada (total 21kW).

Um sistema com 120 baterias de 150 Ah por bateria armazena a energia, que é transformada para uso doméstico (220V CA) por dois inversores de 20 kVA cada, desenvolvidos especialmente para o Projeto e com tecnologia brasileira. Também compõe o sistema um grupo gerador a diesel de 53 kVA, que supre o sistema apenas quando não houver energia suficiente gerada pelo sol e pelos ventos e, caso o banco de baterias esteja descarregado.

Ilhas que serão beneficiadas com sistema de energia alternativa:

Bate Vento, Cururupu – MA; Retiro, Cururupu – MA; Iguará, Cururupu – MA; Mirinzal, Cururupu – MA; Porto do Meio, Cururupu – MA; Porto Alegre, Cururupu – MA; Peru, Cururupu – MA; Valha-me Deus, Cururupu – MA; Igarapé Grande, Turiaçu – MA; Sababá, Turiaçu – MA; Cunha-Cuema, Turiaçu – MA; Ilha Grande, Humberto de Campos – MA

 

FONTE: http://www.tribunadomaranhao.com.br/noticia/maranhao-estuda-novas-fontes-de-energia-em-ilhas-isoladas-8775.html

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br