29/10/2012 12:00 am

Manifestações contra venda de terrenos e ação policial deixa feridos e uma pessoa morta no Panamá

Manifestações contra venda de terrenos e ação policial deixa feridos e uma pessoa morta no Panamá

Há mais de dez dias, a população da província de Colón, sede da Zona Franca do Panamá, promove manifestações e mobilizações e enfrentam a repressão policial aos protestos. Os confrontos já deixaram pelo menos três feridos e um garoto de 10 anos morto, além de vários detidos. O motivo dessas manifestações é contra a aprovação, por parte do presidente Ricardo Martinelli, da Lei 72, que permite a venda de terrenos nesta zona, livre de impostos.

 

A Lei estava sendo discutida no Congresso, entretanto, a população se contrapunha a sua aprovação, que para eles, visa a venda de patrimônio local, por causa de uma suposta modernização da Zona Franca.

 

Na semana passada, escolas públicas e particulares foram fechadas. Uma greve de 48h também foi realizada pela Câmara de Comércio e Associação de Empresários.

 

Na quarta-feira (24), o Sindicato Único de Trabalhadores da Construção e Similares fez o bloqueio de uma rua, um grupo de estudantes saiu às ruas para protestar e mostrar apoio à reivindicação da população de Colón.

 

Na terça-feira (23), professores, sindicalistas, estudantes, indígenas, entre outros se uniram à luta e realizaram diversas manifestações em solidariedade.

 

Organizações Colón fizeram um chamado ao governo para explicar as mortes e prisões de pessoas que protestavam pacificamente. Também reiteraram que o movimento não vai parar até  revogar a Lei 72.

 

Veja aqui a nota, em espanhol, da Central General de Trabalhadores sobre a luta desse povo.

 

 

Com informações do site Adial

http://cspconlutas.org.br/2012/10/manifestacoes-contra-venda-de-terrenos-e-acao-policial-deixa-feridos-e-uma-pessoa-morta-no-panama/

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br