15/07/2010 12:00 am

MAIS DE UM 1 MILHÃO E MEIO DE PESSOAS VIVEM NA POBREZA EXTREMA NO MARANHÃO

MAIS DE UM 1 MILHÃO E MEIO DE PESSOAS VIVEM NA POBREZA EXTREMA NO MARANHÃO

Divulgado ontem pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), o estudo “Dimensão, evolução e projeção da pobreza por região e por estado no Brasil” mostra o Maranhão como uma das unidades da federação que segue apresentando os piores índices sociais do país. De acordo com a pesquisa, 27,2% da população maranhense (mais de 1,6 milhão dos 6,1 milhões de habitantes) vivem na pobreza extrema – ou seja, têm rendimento médio domiciliar mensal, per capita, de até um quarto do salário mínimo.

 

Entre os 25 estados brasileiros (incluindo o Distrito Federal), o Maranhão só ganha de Alagoas, onde 32,3% da população (cerca de 960 mil pessoas) vivem na pobreza extrema, segundo o Ipea.

Nos nove estados nordestinos, o Ipea constatou que mais de 12,8 milhões de pessoas estão no nível de pobreza extrema.O percentual nacional nessa faixa social é de 10,5% (mais de 18,4 milhões de pessoas).

Pobreza absoluta – Na faixa de pobreza absoluta – rendimento médio domiciliar mensal, per capita, de até meio salário mínimo -, o Maranhão também apresenta números sofríveis. Conforme o Ipea, 55,9% dos maranhenses (mais de 3,4 milhões de pessoas) estão nessa condição.

Alagoas é novamente, nessa faixa, o único estado brasileiro que supera, negativamente, o Maranhão: tem 56,6% de sua população (perto de 1,7 milhão de pessoas) vivendo na pobreza absoluta. Mais de 25,7 milhões de nordestinos (49,7% da população da região, que é de 51,5 milhões de habitantes) estão na faixa de pobreza absoluta, segundo o Ipea. Um total de 53,3 milhões de brasileiros (28,8% da população) fazem parte desse segmento.

O estudo do Ipea trata da evolução da taxa de pobreza por região e estados da federação no período da estabilidade monetária (1995-2008).

Em 1995, o Maranhão era o estado com maior percentual de população vivendo na pobreza extrema (53,1%), seguido por Piauí (46,8%) e Ceará (43,7%).

Em relação à pobreza absoluta, em 1995 o Maranhão também se apresentava como o estado com mais pessoas incluídas nessa faixa: 77,8% da população. Piauí (75,7%) e Ceará (70,3%) vinham a seguir.

Por Osvaldo Viviani

FONTE: http://maranhaonews.com/geral/brasil/92-brasil/751-maranhao-mais-de-um-1-milhao-e-meio-de-pessoas-vivem-na-pobreza-extrema.html

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br