12/11/2010 12:00 am

MAIS DE 1.700 ALUNOS CONCLUEM CURSOS PROFISSIONALIZANTES DO PROJOVEM

MAIS DE 1.700 ALUNOS CONCLUEM CURSOS PROFISSIONALIZANTES DO PROJOVEM

O prefeito de São Luís, João Castelo, participou, na tarde desta quarta-feira (10), no Ginásio Castelinho, da formatura de 1.706 alunos do Projovem Urbano, promovida pela Secretaria Municipal de Educação (Semed). Em seu discurso, ele afirmou que a realização do Projovem é um compromisso de governo com a educação profissionalizante de jovens de 18 a 29 anos de idade, visando ao mercado de trabalho.

Simbolicamente, o prefeito entregou o diploma para a formanda de Turismo, Natália de Jesus Frós, que representou os 1.706 estudantes no ato da formatura.

 A garçonete Eliete Lessa dos Santos Ferreira, de 29 anos, fez o curso de hotelaria e disse que estava realizando um sonho ao concluir sua alfabetização com o Projovem. “Foi um curso muito importante para a minha profissão. Sem essa oportunidade, eu não teria condições de terminar os estudos e ser capacitada para me tornar uma profissional, cada vez melhor, e conquistar meu espaço no mercado de trabalho”, afirmou.

Também participaram da solenidade a secretária municipal de Educação, Sueli Tonial, a superintendente da Educação para Jovens e Adultos (AJA), Margareth Fonseca, a coordenadora executiva do Projovem, Carla Cristina Santos, gestores, professores e familiares dos formandos.

Alunos formados

Em São Luís, 466 alunos se formaram em turismo e hospitalidade (organizador de eventos, cumim, recepcionista de hotéis e monitor de turismo local); 145 concluíram o arco ocupacional Construção e Reparos I (Ladrilheiro, gesseiro, pintor e reparador); 174 foram capacitados em Construção e Reparos II (eletricista de instalações, trabalhador da manutenção de edificações, instalador e reparador de linhas e aparelhos de telecomunicações e instalador de sistemas de telecomunicações).

Na capital, também se formaram 595 alunos em Serviços Pessoais (manicure e pedicure, depilador, cabeleireiro e maquiador) e 326 alunos se especializaram no arco ocupacional Agroextrativismo (trabalhador em cultivo regional, extrativista florestal de produtos regionais, criador de pequenos animais e artesão regional).

Com a formatura, são mais de mil jovens que têm a oportunidade de concluir o Ensino Fundamental com a iniciação profissional e noções básicas de informática.

O Projovem Urbano

O programa destina-se a promover a inclusão social dos jovens brasileiros de 18 a 29 anos que, apesar de alfabetizados, não concluíram o Ensino Fundamental. O objetivo é a reinserção do aluno na escola e no mundo do trabalho, de modo a propiciar-lhes oportunidades de desenvolvimento humano e exercício efetivo da cidadania.

O programa tem como finalidade maior proporcionar formação integral aos jovens, por meio de uma efetiva associação entre formação básica, qualificação profissional e participação cidadã. Tem como outros objetivos também a elevação da escolaridade, a conclusão do Ensino Fundamental, a iniciação profissional com certificação, a promoção da experiência de atuação social da comunidade e a inclusão digital como instrumento de inserção produtiva e de comunicação.

O Projovem Urbano tem duração de 18 meses, oferece formação no Ensino Fundamental, cursos de iniciação profissional, aulas de informática e auxílio de R$ 100,00 por mês. O programa foi concebido como uma intervenção de caráter emergencial destinada a atender parcela significativa dos jovens que tem necessidade de retomar a trajetória escolar e prosseguir com os estudos.

O programa assume também caráter experimental ao basear-se em novos paradigmas, construindo sua proposta curricular a partir de conceitos inovadores que dão suporte à articulação entre ensino fundamental, qualificação profissional e ação comunitária, visando à formação integral do jovem, considerado como protagonista de sua formação.

Ao integrar ensino fundamental, qualificação profissional e ação comunitária, o programa busca oferecer também oportunidade para que os jovens experimentem novas formas de interação, apropriem-se de novos conhecimentos, reelaborem suas próprias experiências e sua visão de mundo e, ao mesmo tempo, reposicionem-se quanto à inserção social e profissional.

FONTE: http://www.oimparcialonline.com.br/noticias.php?id=64589

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br