17/02/2011 12:00 am

LUCRO DO BANCO DO BRASIL CRESCE 15,3% E É MAIOR DA HISTÓRIA

LUCRO DO BANCO DO BRASIL CRESCE 15,3% E É MAIOR DA HISTÓRIA,

Maior instituição financeira do país, o Banco do Brasil (BB) lucrou R$ 11,7 bilhões em 2010 — uma alta de 15,3% sobre os R$ 10,1 bilhões obtidos no ano anterior. O resultado foi divulgado pelo banco nesta quinta-feira (17) e é o maior da história do BB.

Dos balanços de bancos divulgados até o momento, o BB é o que reportou o maior lucro. O Bradesco foi o primeiro grande banco a divulgar os resultados, em 31 de janeiro. Em 2010, o banco apurou um lucro líquido contábil de R$ 10,02 bilhões, com um incremento de 25,1% na comparação com 2009 (de R$ 8,012 bilhões). 

Já o Santander anunciou no dia 3 de fevereiro que fechou 2010 com lucro líquido de R$ 7,382 bilhões, ante os R$ 5,508 bilhões de 2009. A Caixa Econômica Federal, apoiada no crédito habitacional, fechou 2010 com lucro líquido de R$ 3,8 bilhões — alta de 25,5% ante o ano anterior. 

Com o resultado, o BB alcançou R$ 881,2 bilhões em dezembro — 1,8% acima dos R$ 796,8 bilhões de setembro. Em relação ao mesmo período de 2009, a evolução foi de 14,5%, consolidando-se como o maior banco da América Latina em ativos totais. O retorno de patrimônio líquido (anualizado) foi de 27%, com resultado recorrente de R$ 10,7 bilhões, evolução de 25,4% sobre 2009. 

Trimestre 

No quarto trimestre, no entanto, o BB registrou queda de 3,7% no lucro líquido na comparação anual. Mas, em termos recorrentes, a instituição teve resultado acima do esperado pelo mercado. O lucro foi de R$ de 4,002 bilhões nos três últimos meses de 2010, ante os R$ 4,155 bilhões apurados no mesmo período de 2009. 

A carteira de crédito ampliada (que inclui garantias prestadas e os títulos e valores mobiliários) do banco atingiu R$ 388,2 bilhões no ano, subindo 20,8% em 12 meses e 4,4% no trimestre. A carteira de crédito encerrou 2010 com saldo de R$ 358,4 bilhões, expansão de 19,1% frente a 2009. 

De acordo com o balanço da instituição, a “expansão da carteira de crédito decorreu do crescimento das concessões para financiamento ao consumo, investimento e crédito imobiliário”. O crédito às empresas cresceu e a carteira evoluiu 19,5% em 12 meses e 6,6% sobre o terceiro trimestre de 2010, totalizando R$ 149,8 bilhões em dezembro. Destaque para o investimento e capital de giro que cresceram, respectivamente, 31,3% e 19,8% em 12 meses, registrando saldos de R$ 33 bilhões e R$ 75,6 bilhões.

Já o crédito à pessoa física subiu de R$ 107,4 bilhões no terceiro trimestre para R$ 113,1 bilhões ao final do quarto, crescimento de 23,2% em um ano e de 5,3% no trimestre. Esse montante representa 31,6% da carteira total do BB, percentual igual ao registrado no trimestre anterior. Destaque para o crescimento do crédito consignado que atingiu R$ 45 bilhões, expansão de 23,2% em 12 meses que garantiu ao Banco do Brasil a liderança com 32% de participação de mercado. 

O crédito imobiliário mantém sua trajetória de crescimento com saldo de R$ 3 bilhões em dezembro, expansão de 92,8% em 12 meses. As operações de financiamento a veículos também registraram desempenho ascendente, totalizando R$ 27,4 bilhões ao final de dezembro, crescimento de 32,1% em relação ao mesmo período do ano anterior e de 8,3% na comparação com setembro de 2010.

Da Redação, com agências

 

FONTE: http://www.vermelho.org.br/noticia.php?id_noticia=147792&id_secao=2

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br