18/11/2010 12:00 am

LIXO ACUMULADO NAS RUAS DE NÁPOLES ATINGE AS 3000 TONELADAS

LIXO ACUMULADO NAS RUAS DE NÁPOLES ATINGE AS 3000 TONELADAS

A guerra do lixo em Nápoles continua por solucionar. Três mil toneladas de resíduos estão acumulados ao ar livre na região do Sul de Itália, apesar de o Governo central ter prometido solucionar a questão até ao primeiro dia de Novembro.

Cem toneladas ainda foram retiradas e levadas ontem para quatro aterros próximos, em Stir di Caivano, Giuliano, Tufinio e Battipaglia e, para hoje, o responsável pela higiene urbana municipal, Paolo Giacomelli, espera retirar 200 a 300 toneladas.
Há semanas, a quantidade de detritos chegava às 1700 toneladas e a situação agravou-se quando o município de Terzigno, onde está localizada uma estação de tratamento de resíduos, proibiu o depósito de lixos.
Também em Boscoreale, cidade vizinha, a 24 quilómetros de Nápoles, a tensão continua alta, escreve o diário italiano “La Tsampa”. O presidente do município, Gennaro Langella, foi agredido por manifestantes que exigiam que o edil impedisse a passagem dos camiões do lixo para o aterro de Cava Sari, através de um documento oficial.
Na totalidade da região, a comissão de inquérito parlamentar sobre o lixo estima haver perto de nove mil toneladas de detritos, confirmou a AFP, a quem o presidente da comissão, Gaetano Pecorella, perspectivou um risco de “catástrofe ambiental dentro de 30 dias”, caso não haja intervenção das autoridades competentes.
Em plena crise política, com a demissão de quatro elementos do Governo, o primeiro-ministro, Sílvio Berlusconi, ainda prometeu visitar Nápoles durante a tarde de hoje – o que não se veio a consumar por imperativos de agenda –, e para amanhã convocou um Conselho de Ministros de urgência para responder à crise.
A 22 de Outubro, prometera resolver a questão dentro de 10 dias, mas o problema – que persiste há anos – continua sem a resposta esperada pela população.
Nessa altura, no pico da crise do lixo, a polícia de choque enfrentou cerca de dois mil manifestantes, que apedrejaram, destruíram camiões de recolha de lixo e bloquearam o acesso à estação de Terzigno. Vinte elementos da polícia chegaram a ficar feridos nos confrontos.
A resolução da questão do lixo é uma bandeira política cara a Berlusconi. Em 2007, era dos problemas mais preocupantes de Itália e, no ano seguinte, terá contribuído para a vitória de El Cavaliere nas legislativas, lembra a AFP. Mas se Itália não implementar um sistema de recolha e tratamento do lixo que evite riscos para a saúde pública, como já alertou o Tribunal Europeu de Justiça, Berlusconi continuará sob pressão para resolver, a par com as autoridades locais, um problema que dura há três anos.

Fonte: Público

FONTE: http://maputo.co.mz/por/noticias/lixo_acumulado_nas_ruas_de_napoles_atinge_as_3000_toneladas

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br