18/08/2010 12:00 am

LIMITE DA POSSE DA PROPRIEDADE RURAL CONTRA EXPULSÃO DE FAMÍLIAS DO CAMPO

LIMITE DA POSSE DA PROPRIEDADE RURAL CONTRA EXPULSÃO DE FAMÍLIAS DO CAMPO

Por Frei Betto
Autor de “Diário de Fernando – nos cárceres da ditadura militar brasileira”
Em O Dia

Entre 1º e 7 de setembro, o Fórum Nacional da Reforma Agrária e Justiça no Campo promoverá, em todo o Brasil, o plebiscito pelo limite da propriedade rural. Mais de 50 entidades farão da Semana da Pátria e do Grito dos Excluídos um momento de clamor pela reforma fundiária.

Vivem na zona rural cerca de 30 milhões de pessoas, pouco mais de 16% da população do País. O Brasil apresenta um dos maiores índices de concentração fundiária do mundo: quase 50% das propriedades rurais têm menos de 10 ha (hectares) e ocupam apenas 2,36% da área do País. E menos de 1% das propriedades rurais (46.911) têm área acima de 1 mil ha cada e ocupam 44% do território (IBGE 2006).

As propriedades com mais de 2.500 ha são apenas 15.012, mas ocupam 98,5 milhões de ha: 28 milhões de hectares a mais do que quase 4,5 milhões de propriedades rurais com menos de 100 ha.

O objetivo do plebiscito é demonstrar ao Congresso Nacional que o povo deseja que se inclua na Constituição um inciso limitando a propriedade da terra a 35 módulos fiscais. Áreas acima disso seriam destinadas à reforma agrária.

Todos os dados indicam que a concentração fundiária expulsa famílias do campo, multiplica o número de favelas e a violência nos centros urbanos. Mais de 11 milhões de famílias vivem em favelas, cortiços ou áreas de risco.

Embora o lobby do latifúndio apregoe as “maravilhas” do agronegócio, quase todo voltado à exportação e não ao mercado interno, a maior parte dos alimentos da mesa do brasileiro provém da agricultura familiar. Além disso, a pequena propriedade rural emprega 74,4% das pessoas que trabalham no campo e o agronegócio, apenas 25,6%. Mais informações e abaixo-assinado:http://www.limitedaterra.org.br.

FONTE: http://www.mst.org.br/node/10430

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br