27/09/2010 12:00 am

LANÇAMENTO DO LIVRO “FACES DO TRABALHO: ESCRAVIZADOS E LIVRES”, DE MARIA CONCEIÇÃO TAVARES – 30/09

LANÇAMENTO DO LIVRO “FACES DO TRABALHO: ESCRAVIZADOS E LIVRES”, DE MARIA CONCEIÇÃO TAVARES, DIA 30/09, NO RIO

Publicado em 27/09/2010

No dia 30 de setembro será realizado o lançamento do livro “Faces do trabalho: escravizados e livres”. A obra é um trabalho coletivo que envolve vários autores do Grupo de Pesquisa Mundos do Trabalho, da Universidade Federal Fluminense. O lançamento acontecerá às 18 horas, na Livraria da Travessa, na Rua do Ouvidor, 17, Centro, Rio de Janeiro

Confira o texto de divulgação das editoras do livro:

Editora Fundação Perseu Abramo e Editora UFMG lançam “Leituras Críticas sobre Maria da Conceição Tavares” 
 
O livro reúne artigos que abordam a trajetória da economista, bem como propõe uma reflexão acerca de sua importância à vida política do Brasil 
 
Portuguesa de nascimento, Maria da Conceição Tavares se formou em matemática na Universidade de Lisboa em 1953. Nos anos seguintes, mudou de nacionalidade e de profissão, naturalizou-se brasileira e tornou-se economista. Atualmente é professora titular da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e professora emérita da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Maria da Conceição completou, em 2010, 80 anos anos, grande parte deles dedicados à militância política e a análise do crescimento econômico brasileiro. É neste ano também que a Editora Fundação Perseu Abramo, em co-edição com a Editora UFMG, publica uma compilação de textos escritos por renomados intelectuais brasileiros a respeito das reflexões e análises de Maria Conceição Tavares. No dia 24 de agosto, terça-feira, às 10h30, no Auditório da Reituria da UFMG.
 
Organizada por  Juarez Guimarães, a obra apresenta artigos de Ricardo Bielschowsky, Emir Sader, José Carlos de Souza Braga, Maurício Borges Lemos, além de uma aprofundada entrevista com a própria economista que elucida pontos de seus pensamentos, assim como conclui a linha narrativa pela qual percorrem os demais autores.
 
Em “Leituras Críticas sobre Maria Conceição Tavares”, Ricardo Bielchowsky, professor de Ciência Política da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), traça a trajetória da economista, abordando o valor do primeiro ciclo de formulações a respeito do crescimento da economia do país, que vai desde o início dos anos 1960, até meados de 1970. Em um segundo momento, também discorre sobre as considerações de Maria da Conceição relativas à estagnação do país, que se dá após as duas últimas décadas de crescimento do pós-guerra.
 
Emir Sader, sociólogo e atual presidente do Conselho Latino-Americano de Ciências Sociais (Clacso), faz uma reflexão a cerca da importância das análises pioneiras feitas pela intelectual sobre o novo ciclo da dominação financeira, liderado pelos Estados Unidos e que modificou o panorama mundial nas últimas décadas.
 
Em seguida, no artigo intitulado O irracional e o inteligível no capitalismo financeiro José Carlos de Souza Braga, professor de Economia da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), aborda de maneira didática as contribuições de Maria da Conceição para o pleno entendimento das novas dinâmicas financeiras no capitalismo contemporâneo. Como o próprio autor destaca, a ideia é estimular a leitura dos originais de Maria da Conceição e ir além, propor um “reencontro ‘amadurecido’ com eles”.
 
Tendo como base para suas considerações os ensaios escritos pela economista no final dos anos 1960 e início dos anos 1970, Maurício Borges Lemos, professor de Economia da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e atual diretor do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), investiga os impasses estruturais do desenvolvimento brasileiro com base nos modos de intermediação e acumulação financeira em países periféricos, e neste universo insere-se o Brasil.
 
A última parte da obra é composta por uma entrevista com Maria da Conceição Tavares concedida ao professor Juarez Guimarães, em março de 2010. Nela, vem à tona diversos temas entre eles a influência da família na formação de Maria da Conceição, os motivos que a levaram a ingressar no Partido dos Trabalhadores (PT), além de explorar as opiniões da entrevistada sobre o neoliberalismo e o socialismo democrático. Na sequência, “Leituras Críticas sobre Maria da Conceição Tavares” revela ao leitor um levantamento completo dos livros e ensaios escritos pela economista nos últimos 50 anos.  
 
Editora Fundação Perseu Abramo
 
Fundada em 1997, a Editora Fundação Perseu Abramo é um espaço para o desenvolvimento de atividades de reflexão político-ideológica, estudos e pesquisas, destacando a pluralidade de opiniões, sem dogmatismos e com autonomia. Com mais de 150 livros em catálogo, a editora conta com autores importantes como Antonio Candido, Celso Furtado, Aloísio Biondi, Michael Löwy, Marilena Chauí, Lélia Abramo, Milton Santos, Maria da Conceição Tavares, Francisco de Oliveiras, Maria Rita Kehl e Leandro Konder, entre outros. Mais informações nos sites da editora 
www.efpa.com.br ou da Fundação Perseu Abramo www.fpabramo.org.br
 
Sobre a Editora UFMG
 
Nesses 25 anos de trabalho, a Editora UFMG conquistou o reconhecimento do mercado editorial brasileiro e internacional, e é uma das quatro editoras mais importantes do país. Vinculada à Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), possui um catálogo diversificado, com autores da UFMG e de outras instituições nacionais e estrangeiras, promovendo o intercâmbio e fomentando a produção de conhecimento. Este é o grande diferencial da Editora UFMG, que é responsável pela introdução no Brasil de autores consagrados como Antoine Compagnon, Homi K. Bhabha, Giorgio Agamben, Gayatri Chakravorty Spivak, Julio Ramos, Walter Mignolo. A qualidade de suas publicações, bem como das traduções que realiza, é a marca desta instituição que busca fortalecer cada vez mais sua contribuição para o desenvolvimento cultural e científico do país.

FONTE: http://www.piratininga.org.br/

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br