19/10/2010 12:00 am

JOVENS LEVAM PROPOSTAS SOBRE EDUCAÇÃO A PAÍSES DO MERCOSUL

JOVENS LEVAM PROPOSTAS SOBRE EDUCAÇÃO A PAÍSES DO MERCOSUL

Montevidéu – Na presença do presidente do Uruguai, José Mujica, e dos chanceleres do Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai, os participantes do primeiro Parlamento Juvenil do Mercosul leram uma declaração contendo propostas na área da educação, durante abertura da 26ª sessão plenária do Parlamento do Mercosul (Parlasul), nesta segunda-feira, 18. Este foi o encerramento do encontro dos jovens, que começou no sábado, 16.

“Temos nas nossas mãos a construção de um projeto de vida, mas queremos espaço e voz para levar as propostas adiante. Que os parlamentares nos ajudem a construir o ensino médio que queremos”, disseram os estudantes em um trecho do documento. Os alunos também sugeriram que o parlamento juvenil se reúna a cada dois anos.

José Mujica salientou o orgulho que os membros do Parlamento do Mercosul e os governantes dos países do bloco sentem pela participação dos adolescentes no debate sobre as políticas públicas da região. “Esperamos que vocês sejam ainda melhores que nós na construção de políticas efetivas para a América do Sul”, afirmou.

O ministro das relações exteriores do Brasil, Celso Amorim, acredita que a presença dos jovens no parlamento demonstra que o organismo é o principal instrumento de divulgação das ações e propostas no âmbito do Mercosul. “Este é o momento propício para refletir sobre o caminho percorrido e sobre o futuro do nosso mercado comum”, disse. Ainda durante a reunião, Amorim apresentou as prioridades da presidência pro tempore brasileira.

Declaração – No documento escrito pelos jovens brasileiros, argentinos, uruguaios, paraguaios, bolivianos e colombianos, são abordados cinco eixos temáticos na educação: inclusão, gênero, trabalho, participação cidadã e direitos humanos. 

Entre as propostas está a criação de uma equipe multidisciplinar nas escolas, composta por psicólogos, pedagogos e outros profissionais que possam dar suporte aos alunos; a garantia de um ensino médio público obrigatório, laico e gratuito; a melhoria do transporte e alimentação para os alunos; e a criação de projetos para preservação do meio ambiente.  

Ao final do evento, os chanceleres entregaram certificados a todos os 126 jovens que participaram do congresso. 

Letícia Tancredi

FONTE: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=15954:jovens-levam-propostas-sobre-educacao-a-paises-do-mercosul&catid=222&Itemid=86

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br