25/10/2010 12:00 am

INSTITUTO CHICO MENDES EMBASA CRIAÇÃO DE PARQUE EM ÁREA VISADA PELA VALE

INSTITUTO CHICO MENDES EMBASA CRIAÇÃO DE PARQUE EM ÁREA VISADA PELA VALE

O presidente do Instituto Chico Mendes para Conservação da Biodiversidade (ICMBio), sr. Rômulo José Fernandes Barreto Mello, entregou ao Movimento pelas Serras e Águas de Minas, na quinta-feira 20 de outubro, documento técnico que embasa e caracteriza a proposta de criação do Parque Nacional da Serra do Gandarela. Trata-se de área cobiçada pela Vale em vista da criação da nova mina Apolo. Conheça o movimento de resistência em vista da instalação do Parque. 

A proposta do ICMBio foi elaborada tendo em vista os inúmeros atributos de grande importância para a conservação encontrados na área, tendo sido concluída a Etapa Analítica do processo, que deve passar em breve à etapa das consultas públicas. 

Conheça o documento e sua conclusão em relação à importância da criação desta unidade de conservação (anexo).  Um dos trechos da conclusão menciona que “Finalmente, estamos tratando de uma área de excepcional concentração de nascentes, mais de mil no polígono proposto para o Parque Nacional, que afloram alimentadas pelo aqüífero…”.  (mapa em anexo)
O último trecho diz “Um Parque Nacional com tamanho potencial e próximo a uma região metropolitana e de um grande centro turístico (Ouro Preto e região), pode tornar-se, no médio prazo, uma atração internacional.

Este documento foi entregue nesta sexta-feira à candidata Dilma Roussef, em campanha em Belo Horizonte, com o pedido de que apóie a criação deste Parque Nacional.

O Movimento pela Serras e Águas de Minas alerta a todos que, lamentavelmente, as prefeituras de Caeté e Santa Bárbara e vereadores desses municípios, ao tomarem conhecimento da possibilidade cada vez mais concreta da criação do Parque Nacional Águas da Serra do Gandarela, iniciaram uma campanha de apoio à Mina Apolo, da Vale, e contrários à criação do Parque. Inverdades estão sendo usadas para colocar as comunidades contra a unidade de conservação, como dizer que um parque nacional fica intocável – e por isso não gerará nenhum benefício – e que certas comunidades como Socorro, Cruz dos Peixotos e André do Mato Dentro estão inseridas na área proposta e serão todos desapropriados.

Conforme ofício do ICMBio “É importante ressaltar que, além dos importantíssimos atributos biológicos, paisagísticos, hidrológicos, históricos e paleontológicos encontrados na área proposta para o Parque, há um imenso potencial turístico, tornado ainda maior pela proximidade de Belo Horizonte e de Ouro Preto e região, que já detém ampla e diversificada infra-estrutura turística, e que tenderá a proporcionar desenvolvimento para todos os municípios diretamente envolvidos na proposta”. 

Em comunicado oficial, o Movimento pelas Serras e Águas de Minas se diz certo do fato que o Governo do Estado de Minas Gerais apoiará a criação do Parque Nacional.
Torce, ainda, para que a Vale, a partir da sua postura de responsabilidade social  e ambiental, entenda a importância da criação deste parque nacional e abra mão do seu projeto “Mina Apolo”.

Está a disposição dos leitores o abaixo-assinado eletrônico em favor do parque.

 

Anexo

Tamanho
ofcirc03-10-2.JPG 361.43 KB
mapa nascentes gandarela.png 600.71 KB

FONTE: http://www.justicanostrilhos.org/nota/586

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br