19/11/2010 12:00 am

INICIOU TRANSFERÊNCIA DE FAMÍLIAS RESIDENTES NO BAIRRO DA FAVELA PARA O PANGUILA

INICIOU TRANSFERÊNCIA DE FAMÍLIAS RESIDENTES NO BAIRRO DA FAVELA PARA O PANGUILA 

Luanda – Mil e setecentas famílias residentes em condições precárias no bairro da Favela, na comuna da Kinanga, município da Ingombota, começaram a ser transferidas para o complexo residencial do Panguila, em Cacucao, numa acção do Governo Provincial de Luanda (GPL) e a Secretaria do Estado da Construção.   

A administradora municipal da Ingombota, Susana Augusto de Melo, disse à Angop, no local, que a transferência teve início às primeiras horas de hoje (sexta-feira), e está a ser feita de forma faseada com o apoio do GPL. 

As novas residências destas famílias são constituídas por três quartos, cozinha, sala, quarto de banho e uma área para construção de um quintal ou outros compartimentos. 

As famílias viviam em condições precárias no bairro da Favela em casas construídas com papelões e chapas de zinco deterioradas, propensas à deflagração de incêndios, e propagação de doenças como o paludismo, diarreias e cólera.

O bairro da favela está localizado na nova Marginal, próximo ao Mausoléu, razão pela qual foram canceladas as obras para a conclusão da estrada local, situação que poderá reatar depois do fim do processo de transferência, soube a Angop.

Várias pessoas, entre adultos e crianças, são atropeladas semanalmente, algumas das quais mortalmente, quando tentam atravessar a avenida.   

O bairro da Favela é igualmente propenso à delinquência, prostituição, consumo de drogas e uso excessivo de bebidas de fabrico caseiro como kimbombo e caporroto.   

As famílias residentes no local, há mais de dez anos, são provenientes das provinciais do Uíge, Malanje, Huambo, Benguela e Bié, na altura em condições de deslocados de guerra.   

FONTE:http://www.portalangop.co.ao/motix/pt_pt/noticias/sociedade/2010/10/46/Iniciou-transferencia-familias-residentes-bairro-Favela-para-Panguila,9866beb8-7e75-42a2-a9f8-cdfbad9227a7.html

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br