31/08/2011 12:00 am

IMPERATRIZ: Universitários se unem para alertar sobre as questões ambientais na Região Tocantina

No “I Seminário Faculdade a Serviço da Vida” estudantes e comunidades impactadas por grandes empreendimentos discutem políticas públicas

Universitários de três instituições de ensino de Imperatriz promovem nesta terça-feira (08), a partir das 18h, no auditório da Universidade Estadual do Maranhão (UEMA), um seminário para discutir sobre os impactos provocados ao meio ambiente na Região Tocantina.

O evento faz parte da programação da 11ª Romaria da Terra e das Águas, que será realizada pela Igreja Católica nos dias 10 e 11 de setembro no município de Açailândia. Não há cobrança de taxa para o seminário e será fornecido certificado de participação.

Serão discutidos os impactos ao meio ambiente na Região Tocantina com enfoque a problemática enfrentada pelos moradores do povoado “Pequiá de Baixo”, em Açailândia.

Os dados referentes à degradação ambiental serão apresentados no evento por professores da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), UEMA e Unidade de Ensino Superior do Sul do Maranhão (Unisulma).

Representantes dos Índios Krikati, expulsos de suas terras e atingidos pelas hidrelétricas do rio Tocantins, farão exposições de suas experiências durante o evento. Também serão apresentados relatos de moradores do povoado de “Pequiá de Baixo”.

A acadêmica do curso de Jornalismo da UFMA, Francisca Daniela dos Santos Souza, uma das coordenadoras da ação, explicou que o seminário surgiu da união de professores e estudantes das três instituições de ensino superior durante da necessidade de maior divulgação da Romaria da Terra e cobrar políticas públicas em defesa do meio ambiente e da vida. “Convido a todos os universitários a estarem presentes não só no seminário, mas também na romaria que também é um ponto de encontro, confraternização e celebração da união para combater grandes impactos ao meio ambiente regional”, reforça a estudante.

Programação

18h55 – Testemunho das Quebradeiras de Coco Babaçu de Coquelândia, Imperatriz: A luta pela sobrevivência das pequenas comunidades tradicionais contra os gigantes do carvão e da celulose.

19h10 – Projeto de Pesquisa e Extensão ALMA: um exemplo trabalho universitário ao lado das comunidades tradicionais – Profa. Herli de Sousa (UFMA).

19h20 – Testemunho de Edilsom e Edilena Krikati, representantes dos Índios Krikati, expulsos da própria terra e atingidos pelas barragens do Rio Tocantins.

19h35 – O estudo das Ciências Sociais a serviço dos povos originários no Maranhão.

19h45 – Piquiá de Baixo, Açailândia, MA: A resistência de uma comunidade devastada por um grande projeto que não se cansa de cobrar das instituições públicas a defesa dos próprios direitos – Senhor Anísio Pereira.

20h: A importância da assessoria técnica das universidades nos processo de reivindicação popular: O Prof. Jorge Diniz apresenta a pesquisa sobre a contaminação da água de Piquiá de Baixo.

Edição: Lígia Guimarães
Revisão de texto: Carla Morais

Lugar: ASCOM/ UFMA – Núcleo Imperatriz
Fonte: João Rodrigues
Notícia alterada em: 30/08/2011 15h09

 

FONTE: http://www.ufma.br/noticias/noticias.php?cod=11233

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br