9/06/2010 12:00 am

II ASSEMBLEIA POPULAR ASSUME PLEBISCITO PELO LIMITE DA TERRA

II ASSEMBLEIA POPULAR ASSUME PLEBISCITO PELO LIMITE DA TERRA

Para Vanderlei Martini, representante da Via Campesina e membro da coordenação nacional do MST, este é o momento de se debater e pautar a sociedade a respeito de um tema tão atual.

Como resultado da Campanha Nacional pelo Limite da Propriedade da terra promovida pelo Fórum Nacional pela Reforma Agrária e Justiça no Campo (FNRA), que desde o ano 2000 vem dialogando com a sociedade a respeito do tema, em setembro, entre os dias 01 e 07, junto com o Grito dos Excluídos, será realizado o Plebiscito Popular pelo limite da terra. A quarta consulta à sociedade articulada pelas organizações de classes do campo e das cidades e assumida também durante a II Assembleia Popular (AP), que ocorreu entre os dias 25 e 28 de maio em Luziânia (GO).

Para Vanderlei Martini, da coordenação nacional do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e representante da Via Campesina, este é um debate muito importante para o conjunto das organizações que fazem parte da AP, pois se trata de um debate atual. “O plebiscito do limite da propriedade da terra é louvável e é acertada a decisão da Assembleia popular em acampar mais esta campanha”, declarou.

Martini destacou que só possível a realização de uma verdadeira reforma agrária a partir do momento em que for possível mexer na estrutura fundiária do Brasil e por isso a discussão sobre o limite se torna essencial na atual conjuntura. “Mas num é só discutir o tamanho da propriedade, mas também o que vamos produzir no meio rural brasileiro, qual é o modelo de desenvolvimento que nós queremos? Quando discutimos o limite, nós também queremos debater o modelo de produção de alimentos saudáveis, com a força do trabalho familiar, respeitando o meio ambiente e produzindo prioritariamente para o povo brasileiro.”

De acordo com o membro da coordenação nacional do MST, a realização de plebiscitos populares massifica debates relevantes, primeiro dentro das organizações que compõe a AP, e depois no conjunto da sociedade como um todo. “O tema do limite não diz respeito somente aos povos que vivem no meio rural, mas também diz respeito a toda população brasileira”, lembrou.
Fonte: http://www.limitedaterra.org.br/noticiasDetalhe.php?id=116

FONTE: http://www.assembleiapopular.org/index.php/component/content/article/35-destaques/126-ii-assembleia-popular-assume-plebiscito-pelo-limite-da-terra.html

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br