17/11/2010 12:00 am

HUAMBO: GOVERNADOR RECONHECE EVOLUÇÃO DA COMUNICAÇÃO SOCIAL

HUAMBO: GOVERNADOR RECONHECE EVOLUÇÃO DA COMUNICAÇÃO SOCIAL

O governador do Huambo, Fernando Faustino Muteka, manifestou nesta quarta-feira a sua satisfação pela evolução dos órgãos de comunicação social locais, fruto do novo quadro constitucional e da estratégia do executivo angolano.

Falando na cerimónia de abertura do VI Conselho Consultivo Ordinário do Ministério da Comunicação Social, a decorrer de 17 a 19 deste mês, na cidade do Huambo, Fernando Muteka frisou tudo isso resulta da dinâmica dos profissionais do sector, pois que em 2010 verificou-se um aumento considerável da produção informativa.

O governador do Huambo adiantou que apesar dessa nova realidade, existem ainda muitas preocupações, fundamentalmente nos dois órgãos de maior abrangência, a Rádio Nacional de Angola (RNA) e a Televisão Pública de Angola (TPA).

“O governo do Huambo está ciente das inúmeras dificuldades que o sector enfrenta no país em geral e na província do Huambo em particular, para que os seus órgãos possam fazer a cobertura das mais variadas actividades, alindo-se deste forma aos esforços tendentes a sua melhoria”, afirmou o governante.

Reconheceu ser também através da liberdade de expressão, que o exercício de um jornalismo transparente, imparcial e actuante, transforma, fundamentalmente a rádio e a televisão, em instrumentos de informação que dão a conhecer a imagem daquilo que se faz na província e no país de um maneira geral.

Fernando Faustino Muteka manifestou ainda a necessidade imperiosa da extensão do sinal da TPA a todas as localidades da província, com instalação de emissores de maior potência e a reabilitação do centro de produção da televisão, a fim de permitir a realização de emissões locais que retratam os usos e costumes das populações desta região.

Disse ainda ser importante e necessário a criação de rádios comunitárias em municípios de grande densidade populacional para a produção de variados conteúdos, privilegiando a comunicação em língua nacional umbundo e fazer passar com fluidez a informação.

“Olhando para os vários temas que serão, durante estes três dias, aflorados neste fórum, tenho a firme convicção de que muitas das nossas preocupações aqui levantadas terão, a partir daqui, linhas orientadoras para a procura de soluções (…)”, concluiu.

O VI Conselho Consultivo Alargado do Ministério da Comunicação Social que está a ser presidido pela titular da pasta, Carolina Cerqueira, vai, durante três dias, debater questões que se prendem ao balanço da recomendações da V reunião metodológica dos adidos de imprensa, dos assessores de imprensa e dos chefes dos centros de documentação e informação.

Do programa consta a comunicação sobre “a migração digital em Angola, perspectivas para as telecomunicações”, bem como a apresentação de relatórios pela seguinte ordem: MCS, Gabinete de Apoio à Imprensa Regional e Local, RNA, TPA, Edições Novembro, Angop , Cefojor, Ciam e Gráfica Popular.

Será também apresentada a estratégia do sector para o triénio 2010/2012, incluindo a política de formação de quadros, pela ministra Carolina Cerqueira, seguida do lançamento da revista institucional.

Participam nestes encontros directores nacionais do Ministério da Comunicação Social, administradores das empresas públicas de comunicação social, adidos de imprensa, chefes dos centros de documentação e informação, entre outros convidados.

FONTE: http://www.rna.ao/canalA/noticias.cgi?ID=38980

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br