24/03/2011 12:00 am

HOSPITAL GERAL SERÁ CENTRO DE REFERÊNCIA EM HÉRNIA

HOSPITAL GERAL SERÁ CENTRO DE REFERÊNCIA EM HÉRNIA

O Governo do Estado vai implantar o primeiro Centro de Referência em Hérnia no Hospital Tarquínio Lopes Filho (Geral). A informação foi prestada, na tarde desta quarta-feira (23), pelo diretor daquela unidade de saúde, Luís Alfredo Guterres, durante a abertura do I Simpósio de Hérnia. “As cirurgias de hérnias estão em segundo lugar no ranking das mais realizadas no Hospital Geral, ficando abaixo apenas da colecistectomia (vesícula). Este centro vai atender e tratar pacientes de todo o estado”, informou ele.

Luís Alfredo disse que o I Simpósio de Hérnia está reunindo os maiores especialistas para mostrar as mais modernas técnicas utilizadas no tratamento da doença. O Hospital Geral tem atualmente mais de 350 pacientes na fila de espera para serem submetidos à cirurgia de hérnia. “Estamos capacitando médicos da capital, do interior e residentes do Hospital Geral para conhecer e utilizar as mais modernas técnicas na correção de patologias da hérnia”, explicou.

O I Simpósio de Hérnia está acontecendo em duas etapas. A parte teórica foi realizada durante a abertura, no Conselho Regional de Medicina. A segunda fase será desenvolvida, até sexta-feira (25), no Hospital Geral, com a realização das cirurgias. “Nestes dois dias vamos fazer uma média de 40 cirurgias/dia para que possamos reduzir a fila de espera”, afirmou Luís Alfredo. Todos os médicos e residentes que participam do encontro terão a oportunidade de participar pelo menos uma vez da realização das cirurgias.

Estão participando do encontro também o presidente da Sociedade Brasileira de Hérnia e Parede Abdominal (RJ), Flávio Malcher, e os especialistas como Anísio Alexandra (CE), Cirenio Barbosa (MG), Renato Miranda Melo (GO) e Alcino Lázaro (MG). “Agradeço a oportunidade de estar apresentando aos profissionais do Maranhão estas novas telas utilizadas nas cirurgias de hérnia”, comentou Malcher.

Entre os assuntos abordados na primeira fase estavam às novas próteses para parede abdominal e suas aplicações; abordagem VL das hérnias de parede abdominal; UHS e PHS para reparo das hérnias inguinais; fios de sutura e fechamento de parede abdominal; transposição peritoneo – aponeurótica longitidinal bilateral do saco herniário na correção das hérnias incisionais; reparo ético da parede abdominal e complicações do uso de telas.

 

fonte: http://www.ma.gov.br/agencia/noticia.php?Id=15122

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br