13/04/2011 12:00 am

GUINÉ-BISSAU: EUA RESPONSABILIZAM SOLDADOS DE ANTÓNIO INDJAI PELA MORTE DE «NINO» VIEIRA

Bissau – O Relatório de Direitos Humanos 2010, divulgado este domingo pelo departamento de Estado norte-americano, atribui a morte do antigo Presidente guineense João Bernardo «Nino» Vieira, em Março de 2009, a «soldados sob o comando do coronel António Indjai», noticia a LUSA.

«Em Março de 2009, Na Waié foi morto numa explosão no quartel-general do exército guineense. Após o assassinato de Na Waié, soldados sob o comando do coronel António Indjai (actual chefe de Estado-Maior General das Forças Armadas) torturaram e esquartejaram Vieira até à morte com catanas no que foi amplamente considerado como uma retaliação pela morte de Na Waié», diz o relatório. O Departamento de Estado norte-americano, chefiado por Hillary Clinton, não cita, contudo, fontes nem provas desta acusação.

Reacção do Governo

Sobre o relatório, o Governo da Guiné-Bissau emitiu um comunicado esta segunda-feira, no qual o Executivo disse estar preocupado e triste, tendo considerado que o Departamento norte-americano está a semear a «quatro ventos» factos que, por si só, podem criar tensão e condições susceptíveis de degenerar em instabilidade na Guiné-Bissau.

No comunicado, o Governo lembra ter solicitado aos EUA apoio no sentido de clarificar todo os casos de homicídios registados no país em 2009, sem que no entanto tivesse resposta, motivo pelo qual estranhou que o Governo norte-americano tivesse apresentado ao público, conclusões que considerou precipitadas e descabidas, sem no entanto citar as provas destas conclusões.

O Executivo termina o seu comunicado reafirmando a sua solidariedade às chefias militares que disse têm vindo a trabalhar no sentido de criar um clima de estabilidade, como recentemente foi reconhecido pelos EUA através da sua representante em Dacar, no Senegal.

Sumba Nansil

(c) PNN Portuguese News Network

 

FONTE: http://www.ibinda.com/noticias.php?noticia=1000139

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br