28/05/2012 12:00 am

Grécia: jornalistas param por 24 horas contra demissões

Grécia: jornalistas param por 24 horas contra demissões

 

A Grécia amanheceu nesta segunda-feira (28) sem noticiários. Por 24 horas, os profissionais de imprensa prometem suspender suas atividades em protesto contra a demissão de cerca de 30% dos jornalistas do país nos últimos meses e exigem melhores condições de trabalho. A greve deve ser respeitada pelos jornalistas, que em caso contrário ficam expostos a sanções dos sindicatos, que exigem “contratos coletivos dignos” e a proteção do emprego ante as demissões em série, que somam 4 mil desde 2010.

 

A maioria das emissoras de televisão e rádio da Grécia está sem noticiários. A principal agência de notícias do país, a ANA, parou de divulgar reportagens e a maioria dos grandes sites informativos está sem atualização. A paralisação conta com o apoio de todas as entidades sindicais do país.

 

As entidades sindicais defendem novos acordos coletivos e medidas que protejam os empregos dos profissionais de imprensa. De acordo com dados das entidades, desde 2010 mais de 4 mil profissionais foram demitidos e os que mantiveram seus empregos sofreram cortes até 30% dos salários.

 

Os meios de comunicação da Grécia, alimentados durante anos pelo clientelismo político, o crédito bancário abundante e a ausência de normas claras, perderam desde 2010 três jornais e um canal de TV privado. Alguns veículos deixaram de ser diários e se tornaram semanais, como o maior jornal de esquerda, To Vima, que agora só sai aos domingos, assim como o Eleftherotypia.

 

Com Agência Brasil e Efe

http://www.vermelho.org.br/noticia.php?id_noticia=184349&id_secao=9

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br