17/11/2010 12:00 am

GOVERNO REALIZARÁ ELEIÇÃO IRREGULAR PARA A ESCOLHA DE REITOR, DIZ OPOSIÇÃO

GOVERNO REALIZARÁ ELEIÇÃO IRREGULAR PARA A ESCOLHA DE REITOR, DIZ OPOSIÇÃO

Professores exigem lisura e transparência na escolha do novo reitor

POR MANOEL SANTOS NETO

Um movimento de oposição – constituído de professores, servidores técnico-administrativos e alunos da Universidade Estadual do Maranhão – divulgou ontem um documento denunciando que o Governo do Estado está provendo um processo totalmente irregular para a escolha do novo reitor da Uema, que deverá acontecer no próximo dia 24 de novembro.

Um manifesto deverá ser divulgado nesta semana para exigir lisura, transparência e respeito à democracia interna na Uema. De acordo com o documento, depois da grande espera dos membros da comunidade universitária, o professor Jorge Heleno Baldez (Departamento de Economia Rural), presidente da Comissão Eleitoral, lançou no último dia 25 de outubro o Edital nº 1, convocando os professores, servidores técnico-administrativos e alunos para participarem da eleição para a composição da lista tríplice para a escolha do novo reitor da Uema.

Segundo o movimento de oposição, numa repetição do script das eleições de 1998, 2002 e 2006, a eleição convocada para ser realizada no próximo dia 24 de novembro está cheia de irregularidades e casuísmos patrocinados pelo próprio atual reitor da Uema, o professor José Augusto Silva Oliveira. Tais irregularidades também estão sendo praticadas por outros pretensos candidatos a reitor e vice-reitor, todos, sem exceção, vinculados à oligarquia Sarney.

Mesmo com todas as irregularidades verificadas pela oposição, o professor Nordman Wall Barbosa de Carvalho Filho (Departamento de Clínicas Veterinárias), novo presidente da Comissão Eleitoral da Uema, lançou o Edital nº 2, registrando as candidaturas ao pleito para o reitorado.

Os candidatos a reitor e vice, em ordem de inscrição, são: Hamilton Jesus Santos Almeida e Francisco Alexandrino de Almeida Barroso, Iva Souza da Silva e Geovania Maria da Silva Braga, José Gomes Pereira e Raimundo Luis Ferreira de Almeida, José Bello Salgado Neto e Deuzimar Costa Serra, Henrique Mariano Costa do Amaral e Marília Albuquerque de Sousa Martins, Joaquim Teixeira Lopes e Maria Célia Pires Costa e José Augusto Silva Oliveira e Gustavo Pereira da Costa.

Feito o registro, a reportagem do Jornal Pequeno recebeu informações oriundas de fontes da Universidade, mencionando o fato de que alguns dos candidatos que exercem o cargo de pró-reitor lançaram, antecipadamente, campanhas milionárias com o intenso uso da máquina da Uema com promessas eleitoreiras para diversos membros da comunidade universitária.

Sindicato considera inaceitável a reeleição do reitor Augusto Oliveira

Segundo Pedro Duailibe, advogado do Sindicato dos Trabalhadores da Uema (Sintuema), para garantir a democracia e lisura do processo eleitoral, o movimento de oposição impugnou a candidatura do atual reitor, José Augusto Silva Oliveira. No caso específico do atual reitor, a pretensão de amealhar um terceiro mandato é totalmente incabível e antidemocrática, conforme assinala o presidente do Sintuema, o servidor técnico-administrativo Miguel Benedito.

Do ponto de vista do direito e das normas que regulam o funcionamento da universidade, essa manobra não haverá de prosperar, haja vista que o art. 19 do Estatuto da Uema é bastante claro quando assevera que “Será de quatro anos o mandato de reitor e do vice-reitor, permitida uma única recondução”.

O movimento de oposição na Uema chama a atenção da sociedade e da comunidade universitária para essa tentativa de uma espécie de golpe civil originado no interesse meramente pessoal do atual reitor José Augusto. Em 2002, o reitor foi eleito vice-reitor na chapa com Waldir Maranhão, assumindo em abril de 2006 o cargo de reitor plenamente quando Waldir Maranhão se desincompatibilizou para concorrer ao cargo de deputado federal.

Nas eleições para o reitorado em 2006, o professor José Augusto foi reeleito com o seu vice, o professor Gustavo Pereira da Costa, devendo os dois ficar no exercício de seus mandatos até o dia 31 de dezembro deste ano.

“Ao que parece, o professor José Augusto quer se perpetuar na reitoria da Uema e se tornar uma espécie de caudilho, bem ao sabor dos políticos autoritários e sedentos de poder, a qualquer preço”, diz o documento do movimento de oposição.

O diretor do Sintuema e ex-presidente do sindicato Walber Tomé garante que o movimento de oposição da Uema – constituído de professores, servidores técnico-administrativos e alunos – exigirá o respeito à democracia interna e não aceitará os casuísmos e o descumprimento do Estatuto e das normas da universidade e fará tudo o que estiver ao seu alcance para garantir a lisura e a transparência do pleito para que não se repitam as fraudes que ocorreram em outras eleições para reitor da Uema, a exemplo do pleito de 2002, quando o atual reitor foi “eleito” como vice-reitor do então reitor Waldir Maranhão.

FONTE: http://www.jornalpequeno.com.br/2010/11/13/governo-realizara-eleicao-irregular-para-a-escolha-de-reitor-diz-oposicao-137761.htm

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br