1/06/2012 12:00 am

Governo Alckmin tomará decisão sobre Pinheirinho em até 10 dias

Governo Alckmin tomará decisão sobre Pinheirinho em até 10 dias

 

A Companhia Habitacional de Desenvolvimento Urbano (CDHU) se comprometeu a analisar em até 10 dias as propostas levadas pelos moradores do Pinheirinho, área que sofreu reintegração de posse, em São José dos Campos, para a construção de moradias a partir de programas governamentais de habitação. Segundo o advogado dos moradores, Antonio Donizete Ferreira, o Toninho, as propostas dos locais no município foram entregues por ele a representantes da CDHU em uma reunião ontem (31).

 

 

O advogado ressaltou que é a primeira reunião entre a população que sofreu a ação de reintegração, em 22 de janeiro, e o governo estadual. Nessa data, cerca de 9 mil pessoas foram retiradas de suas casas numa ação da tropa de choque da Polícia Militar que foi bastante questionada pela opinião públicados. Há flagrantes da violência da PM contra os moradores do Pinheirinho.

 

Para Toninho, o encontro foi positivo, tendo em vista que o governo se comprometeu a dar um retorno ao movimento. Mais de quatro meses se passaram e as famílias continuam morando de forma precária. “Em no máximo 10 dias a CDHU disse que fará um encaminhamento sobre a questão”, contou o advogado dos moradores.

 

“O governo pensou que viríamos aqui para fazer uma choradeira. Evidentemente, reclamamos sobre tudo o que aconteceu, com a violência toda, tínhamos que falar isso. também da campanha que existe até hoje em defesa do Pinheirinho. Mas também trouxemos soluções”, reforçou Toninho.

 

O advogado mencionou que as propostas que foram levadas na reunião com a CDHU são de terrenos particulares, próximos ao terreno do Pinheirinho, onde a população tem vínculos com pessoas ou com trabalho.

 

“Trouxemos várias opções de diversos terrenos que existem na região de São José dos Campos. Na quarta-feira pegamos v´rias famílais de moradores do pinheirinho e vizitamos alguns terrenos,que são grandes. O governo, através da CDHU, recebeu e ficou de analisar e esperamos que tenha uma proposta boa para os moradores. Nossa luta, inclusive, é para o restante dos sem-tetos em São José dos Campos”, declarou o advogado, lembrando que existem 26 mil moradores sem-tetos na cidade paulista. Os terrenos são particulares, segundo .

 

Com relação à desapropriação do terreno onde ficava o Pinheirinho, que era ocupado há 8 anos, o governo federal explicou que descartou a desapropriação do mesmo já que há um impasse na questão da Lei de Zoneamento da cidade e que, caso a União adquira a área, corre-se o risco de ficar com um “elefante branco” nas mãos, sm utilidade pública e, assim, desperdiçar dinheiro público.

 

A CDHU foi procurada para confirmar o encontro e também o prazo para responder qual encaminhamento dará para a questão, mas não retornou até o fechamento.

 

Para que não se esqueça

 

No dia 22 de julho completará seis meses da reintegração de posse. Nesse dia, os moradores planejam uma atividade grande em São José dos Campos. “É para relembrar e não esquecer nunca mais aquela fatídica data de 22 de janeiro”, frisou Toninho.

 

 

Da redação com Rede Brasil Atual

http://www.vermelho.org.br/noticia.php?id_noticia=184797&id_secao=8

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br