19/09/2012 12:00 am

FUP orienta rejeição de nova proposta e fazer greve de 24h

FUP orienta rejeição de nova proposta e fazer greve de 24h

 

A Petrobrás propõe aos petroleiros 6,5% de reajuste salarial, o que representa ganho real entre 0,9% e 1,2%, dependendo do nivel salarial da cada trabalhador. A categoria reivindica 10% de ganho real. A proposta da empresa foi apresentada nesta quarta-feira, 19, e a FUP e seus sindicatos indicaram a rejeição e greve de 24 horas para a quarta-feira (26). As assembléias começam nesta quinta-feira (20), para que os trabalhadores se posicionem sobre os indicativos.

 

 

Até o momento , a FUP teve três reuniões de negociação com a Petrobrás. A pauta da categoria foi apresentada no dia 31 de agosto, mas a empresa só concordou com a antecipação da inflação dos últimos 12 meses (IPCA de 5,24%), cujo adiantamento será pago ainda esse mês aos petroleiros.

 

A FUP considera a proposta da Petrobrás um desrespeito aos trabalhadores, que se arriscam cotidianamente para fazer da empresa a principal locomotiva da economia do país. Além de um ganho real condizente com a importância do trabalho que realizam, os petroleiros reivindicam regras democráticas e justas para o pagamento e distribuição das PLRs.

 

A campanha deste ano trata especificamente das questões econômicas, pois o Acordo Coletivo dos petroleiros têm validade de dois anos para as cláusulas referentes a benefícios, condições de trabalho e demais cláusulas sociais.

 

Petroleiros estarão presentes ao ato unificado das categorias em luta, nesta quinta, na Avenida Paulista

 

Nesta quinta, os petroleiros participam junto com os bancários, metalúrgicos, químicos e trabalhadores dos Correios de uma grande mobilização na Avenida Paulista, em São Paulo. A manifestação fortalecerá as pautas das categorias do setor privado e público que estão em campanha neste segundo semestre, pressionando os patrões e o governo a avançar nas negociações. Os bancários e trabalhadores dos Correios já estão em greve e os petroleiros também irão parar por 24 horas no próximo dia 26.

 

O ato na Avenida Paulista terá concentração das 6h às 9h, em frente à sede da Petrobrás para a categoria.Caravanas com trabalhadores dos demais estados do país devem se dirigir para a Paulista.

 

Fonte: FUP

http://www.vermelho.org.br/noticia.php?id_noticia=194223&id_secao=8

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br