17/11/2010 12:00 am

FAMÍLIAS ORGANIZADAS PELO MOVIMENTO TERRA LIVRE OCUPAM LATIFÚNDIOS EM IPAMERI E ITARUMÃ (GO)

FAMÍLIAS ORGANIZADAS PELO MOVIMENTO TERRA LIVRE OCUPAM LATIFÚNDIOS EM IPAMERI E ITARUMÃ (GO)

Na madrugada de sexta para sábado (13/11/10), cerca de 50 famílias organizadas pelo movimento Terra Livre ocuparam a fazenda lagoinha no município de Ipameri/Goiás.

Essa fazenda foi executada pela justiça estadual em favor do banco do Brasil relativo a uma divida milionária que o dono da mesma tem com o banco. O banco do Brasil já encaminhou a fazenda para leilão três vezes, mais até o momento ninguém si interessou, ao mesmo tempo em que centenas de famílias no estado estão acampadas nas margens das rodovias esperando para serem assentadas.

Já foi solicitada junto ao INCRA uma vistoria na fazenda, o que não aconteceu até esse momento. Exigimos que o INCRA estabeleça negociação com o Banco do Brasil para aquisição da área, e assentar as famílias que estão acampadas na fazenda aguardando o avanço desse processo.

Na mesma madrugada de sábado (13/11/10) em Itarumã, cerca de 60 famílias reocuparam a fazenda Tangara no município de Itarumã/Goiás, as famílias foram despejadas através de uma liminar executada no dia 8/11/10. Passado uma semana as famílias voltaram a ocupar a fazenda que é um latifúndio improdutivo de 2mil ha. A fazenda já foi vistoriada pelo INCRA que constatou que a mesma é realmente improdutiva, o proprietário recorreu ao INCRA alegando ter um projeto técnico para ser executado, com isso o INCRA acatou o recurso e arquivou o processo de compra da fazenda.

O movimento Terra Livre e as famílias acampadas na fazenda não aceitam esse acordo e reivindicam imediatamente a retomada do processo de desapropriação da área e o encaminhamento da mesma para reforma agrária. Assim cobram do INCRA a retomada do processo de desapropriação, cobra também agilidade ao atendimento da pauta negociada pelo movimento.

Essas duas ocupações organizadas pelo Movimento Terra Livre têm como objetivo cobrar do Governo Lula e da presidenta eleita Dilma, a retomada da reforma agrária na pauta do governo, sendo que em Goiás e no Brasil a reforma agrária tem andado para trás nos últimos anos. E cobra também do superintendente regional do INCRA/GO agilidade nas desapropriações de terra no Estado, assim como a tramitação dos processos que estão na superintendência que caminham muito lentamente.

A reforma agrária continua sendo uma necessidade como política pública de distribuição de renda e para desconcentração da Terra em Goiás e no Brasil.

Goiânia, 15 de Novembro 2010

Secretaria de Comunicação do Movimento Popular Terra Livre/GO. 
MOVIMENTO POPULAR TERRA LIVRE

FONTE: http://www.conlutas.org.br/site1/exibedocs.asp?tipodoc=noticia&id=5655

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br