11/08/2010 12:00 am

FAMÍLIAS ACAMPAM EM FRENTE A FAZENDA MARAMBAIA, NO PARÁ

FAMÍLIAS ACAMPAM EM FRENTE A FAZENDA MARAMBAIA, NO PARÁ

Da Página do MST

Cerca de 500 famílias do MST estão acampadas às margens da rodovia PA 275, Km 45, em frente à fazenda Marambaia, na região de Marabá, a partir da manhã desta quarta-feira (11/8).

O Movimento reivindica a desapropriação da fazenda de terras griladas e improdutivas para fins de Reforma Agrária, além do desarmamento de fazendeiros e pistoleiros nas fazendas e o fim das ameaças de morte contra dirigentes mo MST no Pará.

A rodovia percorre a maior concentração de fazendas com terras griladas e improdutivas no sul do Pará, entre os municípios de Parauapebas-PA e Curianópolis –PA, segundo afirmação de Charles
Trocate, dirigente do MST no estado.

Outro agravante da região para o advogado da Comissão Pastoral da Terra, José Batista, é a articulação de fazendeiros para assassinatos de dirigentes do MST,“haja vista que nesse grupo de empresários fazendeiros está José Marques Donizete, assassino de Oralício Araújo Barros, o Fusquinha, e Valentim Serra, o Doutor, militantes mortos em 1998. Mas, que sequer foi a julgamento depois de 12 anos”.

Nessa manhã, o governo estadual, representado por Carlos Marques, da Casa Civil, se reuniu com os fazendeiros da região, que solicitam a retirada das famílias de frente da fazenda Marambaia. Pedido sem fundamento para Batista. “As famílias estão entre a cerca e a estrada, portanto terra pública, tendo todo direito de permanecerem por lá”.

A posição do movimento é clara. “Não sairemos daqui enquanto nossas reivindicações não forem atendidas”, conclui Trocate.

FONTE: http://www.mst.org.br/node/10395

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br