19/10/2010 12:00 am

FALTA DE COMBUSTÍVEL E DISTÚRBIOS ABREM NOVO DIA DE PROTESTOS NA FRANÇA

FALTA DE COMBUSTÍVEL E DISTÚRBIOS ABREM NOVO DIA DE PROTESTOS NA FRANÇA

A escassez de combustível em um de cada seis postos de gasolina, uma forte mobilização estudantil, com direito a alguns distúrbios, e perturbações no tráfego aéreo marcavam nesta terça-feira o início da sexta jornada de greves e protestos contra a reforma da aposentadoria na França.

Mais de 2.500 postos de gasolina, dos 12.500 de todo o país, estavam sem combustível, no oitavo dia de greve nas 12 refinarias da França, segundo fontes do setor petroleiro.

O dia é chave na luta dos sindicatos contra o projeto do presidente conservador Nicolas Sarkozy de elevar de 60 a 62 anos a idade mínima para aposentadoria, e de 65 a 67 anos a idade para receber pensão completa.

O movimento de protesto, que ganhou a adesão do ensino secundário, foi ofuscado no início da manhã por distúrbios diante de um colégio em Nanterre, subúrbio da zona noroeste de Paris, onde 200 jovens encapuzados – que não estudam na escola – lançaram objetos e bombas de fumaça contra os policiais e incendiaram um veículo.

Uma jovem de 15 anos ficou ferida após a explosão de uma motocicleta perto de um contêiner de lixo diante de seu colégio na zona sul da capital.

A polícia dispersou 300 estudantes secundários da Praça da República, no centro de Paris.

Dez das 83 universidades do país estavam bloqueadas, segundo a União Nacional de Estudantes de França (UNEF).

A atividade em 379 colégios secundários estava prejudicada, segundo o ministério da Educação. A Federação Independente e Democrática de Liceus (FIDL), segunda maior organização do setor, calcula em 1.200 o número de colégios envolvidos nos protestos.

Mais de 260 manifestações foram convocadas em todo o país pelos sindicatos, que na terça-feira passada levaram às ruas 3,5 milhões de pessoas – 1,2 milhão, segundo o governo -, um recorde de participação.

O tráfego ferroviário também está prejudicado, com o funcionamento de seis trens de grande velocidade em cada 10. Em Paris, o metrô estava em ritmo praticamente normal, mas duas linhas de trens suburbanos registraram problemas.

No aeroporto parisiense de Orly, 50% dos voos foram cancelados. No Charles de Gaulle, o índice era de 30%.

FONTE: http://educacao.uol.com.br/ultnot/2010/10/19/falta-de-combustivel-e-disturbios-abrem-novo-dia-de-protestos-na-franca.jhtm

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br