3/02/2011 12:00 am

EXPORTAÇÕES DO BRASIL PARA PAÍSES ÁRABES BATEM RECORDE

EXPORTAÇÕES DO BRASIL PARA PAÍSES ÁRABES BATEM RECORDE

As exportações do Brasil ao mundo árabe bateram recorde em 2010. Os embarques renderam US$ 12,57 bilhões, um aumento de 34% em comparação com 2009. Já as importações de produtos árabes cresceram 33% e fecharam o ano passado em US$ 6,96 bilhões, o que resultou em um superávit comercial de US$ 5,61 bilhões, valor também recorde. Os dados foram divulgados nesta terça-feira (01) pela Câmara de Comércio Árabe Brasileira.

O presidente da Câmara Árabe, Salim Taufic Schahin, disse, em entrevista coletiva realizada na sede da entidade, em São Paulo, que o desempenho é resultado de um trabalho de aproximação política e comercial iniciado já no começo do governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em 2003.

“E com certeza nós (a Câmara Árabe) demos uma contribuição bastante importante para atingir esse resultado”, disse Schahin, referindo-se às atividades realizadas pela entidade, principalmente na área de promoção comercial.

Os principais destinos das mercadorias brasileiras no mundo árabe foram a Arábia saudita, que importou o equivalente a US$ 3,09 bilhões, um avanço de 59% em relação a 2009; o Egito, com compras de US$ 1,97 bilhão, 36% a mais; os Emirados Árabes Unidos, com US$ 1,85 bilhão, um crescimento de 4,7%; e a Argélia, com US$ 838,75 milhões, um aumento de 17%.

Os produtos que o Brasil mais exportou à região em 2010 foram açúcar, carne de boi e de frango e minério de ferro. Schahin destacou que há espaço para ampliar as vendas de alimentos em geral e de outros itens, como artigos de moda e bens de capital.

O gerente de Desenvolvimento de Mercado da Câmara Árabe, Rodrigo Solano, acrescentou que os países árabes importam o equivalente a US$ 500 bilhões anuais em produtos de várias origens, o que mostra o espaço que os exportadores brasileiros têm para avançar.

Previsão

Mesmo com a instabilidade política em alguns países da região, especialmente o Egito, Schahin ressaltou que o comércio com o Brasil vai continuar a crescer. Ele acredita que este ano deve haver um aumento de pelo menos 15%.

Para o executivo, as relações comerciais podem sofrer um pouco no curto prazo, mas a tendência no longo prazo é de crescimento. Ele espera que a situação no Egito se resolva de forma pacífica.

Nesse sentido, o vice-presidente de Marketing da Câmara Árabe, Rubens Hannun, disse que a entidade pretende ampliar suas atividades de promoção comercial e buscar a abertura de mercados para mais produtos brasileiros.

A partir desta quarta-feira (02), por exemplo, a entidade estará presente na Feira Internacional de Cartum, no Sudão, junto com o Itamaraty e mais três empresas brasileiras. Em meados deste mês, a Câmara Árabe participa ainda do fórum empresarial que será realizado paralelamente à 3ª Cúpula América do Sul-Países Árabes (Aspa). 

Fonte: ANBA

FONTE: http://www.vermelho.org.br/noticia.php?id_noticia=146706&id_secao=2


CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br