11/09/2012 12:00 am

Estudantes mobilizam sociedade com assinaturas pela Educação

Estudantes mobilizam sociedade com assinaturas pela Educação

 

Com o objetivo de pressionar o congresso mais uma vez pela educação e unir a sociedade civil em torno dessa bandeira, A União Nacional dos Estudantes (UNE). União Brasileira de Estududantes Secundaristas (UBES) e a Associação Nacional de Pós-Graduandos (ANPG) iniciam uma grande campanha em defesa da educação: a campanha #educação10. Para participar, basta assinar o abaixo assinado.

 

 

A luta pela aprovação do Plano Nacional de Educação (PNE – PL 8035/10) com destinação de 10% do PIB para o setor começou em 2010 e, no último dia 4 de setembro, alcançou mais uma importante vitória: agora o projeto de lei segue para votação no Senado federal. Na nova casa, deverão ser resolvidas questões importantes e polêmicas do Plano, entre elas a definição de como viabilizar o patamar de investimento equivalente a 10% do PIB para educação pública (meta 20).

 

Urgente também é a aprovação do PLS 138/2011, em tramitação no Congresso, que garante 50% do Fundo Social do Pré-sal para a educação. O Fundo Social, criado em 2010, tem o objetivo de garantir que os recursos dessa riqueza natural sejam revertidos com finalidades sociais. A UNE tem certeza que a educação precisa ser, prioritariamente, alvo desses recursos.

 

Todo esse dinheiro deverá ser destinado para erradicar o analfabetismo, melhorar a estrutura das escolas, pagamento de salário digno aos professores, excelência do ensino público na periferia das cidades e nas zonas rurais de todos os municípios, além da ampliação do acesso e da qualidade nas universidades para todas e todos.

 

Dilma diz ser possível 10% do PIB para educação

 

No último dia 22 de agosto, a União Nacional dos Estudantes esteve com a presidenta Dilma levando ao governo federal as principais reivindicações do movimento estudantil brasileiro no momento. Apesar de alguns ministros do governo terem recentemente feito declarações avessas à medida, a presidenta considerou a possibilidade no encontro com os estudantes. Dilma afirmou que os 10% seriam possíveis a partir de recursos do Pré-sal. A partir desse argumento, a presidenta se comprometeu em defender que a área da educação tenha 50% do Fundo Social do Pré-sal e 100% dos royalties dessa riqueza mineral.

 

O projeto segue para o Senado Federal, retorna para o plenário da Câmara e, por último, vai à sanção da presidência.

 

Acesse o abaixo-assinado aqui.

 

Com Site da UNE

http://www.vermelho.org.br/noticia.php?id_noticia=193450&id_secao=8

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br