26/04/2012 12:00 am

Estudantes de medicina se crucificam em protesto na Bolívia

Estudantes de medicina se crucificam em protesto na Bolívia

DA FRANCE PRESSE, EM LA PAZ

Estudantes de medicina bolivianos se crucificaram nesta quinta-feira em um protesto em apoio aos médicos de hospitais públicos na capital La Paz, que estão em greve há um mês. Os jovens também tiraram sangue para usar o líquido como tinta em cartazes de protesto.

Sete universitários foram atados a cruzes e árvores em uma praça em frente ao Ministério da Saúde boliviano. Os médicos estão há um mês em greve e dois meses sem atender pacientes nos hospitais públicos de todo território boliviano. Grupos do sindicato da categoria ainda fazem uma greve de fome há 16 dias.

Os profissionais protestam contra o aumento da jornada de trabalho de seis para oito horas diárias e pedem a renúncia do ministro Juan Carlos Calvimontes e a saída de médicos cubanos, autorizados pelo governo de Evo Morales a trabalhar no país em 2006.

De acordo com os estudantes, o aumento de jornada e a presença dos cubanos atrapalham a residência médica e as aulas práticas em hospitais públicos. Além dos universitários, outros sete médicos se crucificaram em frente ao hospital público de El Alto, nas proximidades da capital.

http://www1.folha.uol.com.br/mundo/1081871-estudantes-de-medicina-se-crucificam-em-protesto-na-bolivia.shtml

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br