8/08/2012 12:00 am

Espanha: imigrantes perdem acesso a serviços de saúde

Espanha: imigrantes perdem acesso a serviços de saúde

 

O Governo Rajoy decidiu que a partir de 1 de setembro os imigrantes sem papéis perderão o acesso aos serviços públicos de saúde gratuitos. A medida atingirá cerca de 150 mil pessoas.

 

Os imigrantes que pretendam continuar a ter acesso aos serviços de saúde, no Estado espanhol, terão, a partir de 1 de setembro de 2012, que pagar uma quantia de 710 euros por ano, caso queiram receber um cartão sanitário que lhes permita o acesso à assistência sanitária ambulatória. Em caso de serem maiores de 65 anos, a quantidade exigida eleva-se a 1.864 euros anuais.

 

A medida exige ainda que os imigrantes estejam há pelo menos um ano registados no país. Não obstante, o Ministério da Saúde esclarece que o atendimento gratuito nas urgências, aos menores e às grávidas não será alterada.

 

O texto, que está a ser debatido nas comunidades autônomas, conta já com a rejeição de algumas delas, como é o caso do País Basco, onde o qualificam de “inconstitucional”. Além disso, o regulamento recebeu a reprovação de vários setores, como o de médicos de família, que chama à objeção de consciência por considerarem a medida pouco ética e pouco efetiva para atingir o objetivo econômico que pretende.

 

Fonte: Esquerda.net

http://www.vermelho.org.br/noticia.php?id_noticia=190627&id_secao=9

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br