12/01/2011 12:00 am

ESCOLAS DA REDE MUNICIPAL DE IMPERATRIZ SUPERAM PROJEÇÕES DO MEC

ESCOLAS DA REDE MUNICIPAL DE IMPERATRIZ SUPERAM PROJEÇÕES DO MEC

Desde dezembro do ano passado, a Defesa Civil de São Luís, órgão ligado à Secretaria Municipal de Segurança com Cidadania (Semusc), vem monitorando, por meio de mapeamento, residências de famílias que moram em áreas de risco, em vários bairros da capital maranhense. O trabalho do órgão consiste na prevenção para evitar qualquer tipo de acidente, principalmente, no período chuvoso.

 

Segundo o superintendente municipal de Defesa Civil, Júlio César Correia, as fortes chuvas que caíram até agora, neste mês de janeiro, não afetaram as áreas críticas já catalogadas pelo órgão. O temporal da última sexta-feira (07), em São Luís, surpreendeu os técnicos, uma vez que atingiu locais não considerados de risco, a exemplo do bairro Codozinho, no Centro da cidade.

 

As chuvas provocaram alagamento e deslizamento de um muro de contenção no bairro, causando danos a uma residência, cuja família terá assistência da Prefeitura de São Luís com o aluguel social. Esse temporal, segundo Júlio César, foi de 100 milímetros de chuva por metro quadrado, atingindo até 116 mm por m². A previsão para todo o mês de janeiro é de 256 mm de chuva por m².

 

“O que aconteceu nos primeiros dez dias deste mês foi que choveu 217,6mm de chuva por metro quadrado, acima do normal. Só para este mês de janeiro, vai-se atingir uma capacidade superior à média histórica”, explicou Júlio César.

 

O superintendente esclareceu, ainda, que o que aconteceu na última sexta-feira foi provocado por uma zona de convergência intertropical, que se localizou em São Luís, devido a um vórtice ciclônico, que ocasionou uma precipitação pluviométrica de 106 mm de chuva por m².

  

Famílias mapeadasNeste ano de 2011, a Defesa Civil já mapeou 88 famílias de quatro áreas: São Raimundo, Coroadinho, Anil e eixo Itaqui-Bacanga, totalizando 16 bairros. Todas as famílias serão realocadas para o aluguel social. Em 2010, esse número foi de 80 famílias. Já em 2009, a Prefeitura realizou o deslocamento de 400 famílias de áreas de risco para locais seguros, viabilizados por meio da Secretaria Municipal da Criança e Assistência Social (Semcas).

 

“O trabalho da Defesa Civil está sendo intenso para que possamos realocar famílias de áreas de risco, antes que chegue a estação chuvosa mais forte, que compreende o período de fevereiro a abril deste ano. A previsão é de que a quantidade de chuvas aumente a cada mês, em decorrência da influência do fenômeno La Niña, que afeta o país neste ano de 2011”, finalizou Júlio César Correia.

 

FONTE: http://www.saoluis.ma.gov.br/frmNoticiaDetalhe.aspx?id_noticia=2901

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br