6/01/2011 12:00 am

ESCOLA ESTADUAL DESENVOLVE PROJETO DE LINGUAGEM

ESCOLA ESTADUAL DESENVOLVE PROJETO DE LINGUAGEM

Gestores, professores e alunos do Centro de Ensino Coelho Neto, escola da rede estadual de ensino, localizada em São Luís, realizaram, nesta quarta-feira (5), atividades relacionadas ao “Estudo de Autores Modernos e Contemporâneos e de Personalidades com Representatividade no Cenário Artístico – Literário e Cultural Brasileiro” e “Art Pop: relendo as obras de Romero Britto”.

As atividades integram o projeto “A Leitura e a Produção Textual sob um Olhar Interdisciplinar”, desenvolvido durante o ano letivo de 2010, para incentivar o intercâmbio entre os diversos segmentos da área da linguagem, códigos e suas tecnologias, através da leitura e da produção textual, proporcionando a realização de atividades interdisciplinares no ambiente escolar.

Os alunos apresentaram trabalhos representando diversos momentos da história, relidos através de obras literárias e telas de artistas famosos, reproduzidas pelos próprios estudantes, entre elas: a encenação teatral do romance Iracema, obra de José de Alencar, que foi adaptada aos dias atuais, além de releituras de obras de Romero de Britto.

“Esse momento nos possibilitou um maior conhecimento em relação a linguagem, pois trabalhamos diversas ferramentas que estão intrinsecamente ligados ao universo da expressão, que podemos classificar como um código da linguagem, além da utilização de tecnologias através da leitura”,  afirmou Raimundo de Sá, aluno da 3ª série do ensino médio.

Segundo Maria Rocha Oliveira, professora de Língua Portuguesa, o projeto nasceu da necessidade de fomentar o interesse dos alunos por atividades literárias e culturais, bem como, a valorização da raça negra em sua diversidade rica sobre vários aspectos. Nesse contexto, foram apresentados trabalhos que buscaram resgatar personalidades afro-descentes da cultura brasileira, como a cantora Alcione Nazaré e o compositor João do Vale.

“A idéia de trabalhar essa valorização da cultura negra, foi um ponto positivo, pois motivou a conscientização pela valorização da sua raça. Nesse contexto, tivemos o prazer de observar alunos tendo o orgulho em afirmar a sua condição racial, o que nos dá a satisfação de estarmos combatendo o racismo dentro e fora da escola”, ressaltou a professora.

 

FONTE: http://www.ma.gov.br/agencia/noticia.php?Id=13597

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br