7/05/2012 12:00 am

Diante da crise, Cuba deve adequar modelo agrícola

Diante da crise, Cuba deve adequar modelo agrícola

 

A crise econômica mundial e a necessidade de obter a segurança alimentar exigem adequações no modelo agrícola de Cuba, considerou o diretor do Instituto Nacional de Investigações em Viandas Tropicais (Inivit), Sergio Rodríguez.

 

Para o doutor em ciências, a nação caribenha deve passar de “uma agricultura de altos insumos químicos e energéticos a uma de baixos insumos com enfoque agroecológico e sustentável”, mudança que faz parte da atualização do modelo econômico cubano em marcha.

 

Trata-se de buscar maior eficiência, combinando todos os fatores existentes, como os fertilizantes químicos e biológicos, as sementes e as variedades de cultivos, apontou em uma declaração à Prensa Latina, durante um encontro com jornalistas sobre temas alimentícios.

 

De acordo com Rodríguez, o modelo consiste em aproveitar as potencialidades das plantações, para além da mentalidade de ver nos insumos químicos a solução ao rendimento da produção.

 

“No Inivit, já temos resultados com cultivos de batata-doce e mandioca, que demonstram a viabilidade deste modelo integral de produção agrícola, o que também garante a sustentabilidade no campo, a partir de uma maior proteção aos solos e ao ambiente”, disse.

 

Segundo o especialista, no atual cenário global ganham força as propostas do presidente Raúl Castro, que se referiu à produção de alimentos como uma questão de segurança nacional. “Os preços dos alimentos duplicaram nos últimos anos e os prognósticos da FAO não são alentadores nesse sentido”, recordou.

 

Rodríguez também mencionou o impacto da mudança climática no setor, manifestado através da perda de superfícies cultiváveis, da erosão dos solos, do desaparecimento das espécies e do esgotamento dos aquíferos.

 

“Temos também o monopólio das multinacionais dos alimentos e das sementes, a falta de investimentos agrícolas por temor a não recuperá-los e o uso de grãos para fabricar biocombustíveis, tudo o que gera um panorama perigoso para a humanidade”, estimou.

 

Para o diretor do Inivit, Cuba está em condições de enfrentar os desafios propostos com a adequação de seu sistema agrícola, em sintonia com a atualização que na ilha avança sob a direção das diretrizes do 6º Congresso do Partido Comunista, celebrado em abril de 2011.

 

Aqui há vontade política, conhecimentos técnicos e potencial científico, uma combinação com a qual poucos países podem contar hoje, diante dos grandes problemas da humanidade, ressaltou.

 

 

Fonte: Prensa Latina

http://www.vermelho.org.br/noticia.php?id_noticia=182584&id_secao=7

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br