10/12/2010 12:00 am

DEPUTADA USA CENSO 2010 PARA COBRAR EQUILÍBRIO ENTRE REGIÕES

DEPUTADA USA CENSO 2010 PARA COBRAR EQUILÍBRIO ENTRE REGIÕES

O censo 2010 mostrou que a região norte é a que mais cresce demograficamente. A deputada Perpétua Almeida (PCdoB-AC), representante da região, disse, em discurso no Plenário da Câmara esta semana, que “o censo 2010 do IBGE revelou uma fotografia do Brasil que deve ser o pano de fundo das políticas públicas em nosso país, equilibrando o nosso desenvolvimento”, cobrando mais investimentos na região.

Para a parlamentar, “mais gente significa mais demanda por empregos, por salas de aula, por atendimento hospitalar, por moradias. Temos que estar preparados para suprir estas necessidades”. Os dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), segundo ela, é um alerta. 

“Os gestores públicos federais, nossa presidente eleita e seus ministros devem, com base nesta fotografia dos brasileiros propiciada pelo censo 2010, ampliar os investimentos na região norte do país respondendo a este crescimento demográfico”. 

Os estados de Roraima, Amapá e Acre foram os que mais cresceram, acima de 30%. Vários municípios do Pará, do Amapá e o município de Santa Rosa do Púrus no Acre dobraram sua população em dez anos, disse Perpétua, lembrando que “isto me parece, a princípio bom, pois ocupamos uma região ainda pouco povoada.” 

E insistiu que “a este fenômeno deve corresponder um aumento dos recursos federais para estes estados e municípios. Deve corresponder também uma alteração no cálculo do Fundo de Participação dos municípios, o FPM, para estas cidades.”

Do tamanho da maioria

“Outra fotografia apresentada pelo censo 2010, segundo a deputada, é que nós mulheres somos a maioria no Brasil”, cobrando políticas públicas governamentais que sejam do nosso tamanho. 

“Do tamanho da maioria”, enfatizou, enumerando assistência hospitalar adequada para gestantes, repressão severa a violência contra as mulheres, igualdade no mercado de trabalho, inclusive mais espaço nas instância de poder para as mulheres, citando o exemplo do Parlamento. 

“Elegemos uma mulher presidente, o que muito orgulha a todas as mulheres deste país. É hora desta Casa eleger uma mulher para a sua Mesa Diretora e demonstrar a compreensão deste resultado nas urnas e no censo 2010”, afirmou.

Para a parlamentar, o trabalho do IBGE deve ser levado em consideração pelas autoridades públicas nas suas decisões sobre distribuição dos recursos e suas prioridades. 

De Brasília
Márcia Xavier

 

FONTE: http://www.vermelho.org.br/noticia.php?id_noticia=143265&id_secao=1

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br