10/09/2010 12:00 am

DEBATE SOBRE AMÉRICA LATINA FOI DESTAQUE NA FESTA DO AVANTE

DEBATE SOBRE AMÉRICA LATINA FOI DESTAQUE NA FESTA DO AVANTE

A América Latina foi o tema de um concorrido debate do Palco da Solidariedade, no Espaço Internacional da Festa do Avante, que ocorreu entre os dias 3 e 5 de setembro, em Lisboa, Portugal. O continente rebelde foi analisado pelos representantes do Brasil, Cuba, Colômbia e Portugal. Apesar do forte sol de início de tarde, centenas de pessoas acompanharam tentamente as discussões.

“Dois séculos depois de Simon Bolívar, a América Latina novamente se levanta e caminha em direção a sua independência, por isso o PCP traz para esta Festa este importante debate”, resumiu o membro do Comitê Central do PCP, Luis Carapinha, ao iniciar a atividade.

Representando os comunistas brasileiros, José Reinaldo Carvalho, membro do secretariado nacional do PCdoB, avaliou que o continente vive um momento único e que nos últimos tempos passou por três ciclos. O primeiro foi marcado por ditaduras militares orquestradas pelos Estados Unidos. Depois, veio o ciclo do neoliberalismo com suas políticas de lesa-pátria. O terceiro ciclo, ainda em curso, foi inaugurado com a eleição de Hugo Chávez em 1998 na Venezuela e é marcado pela eleição de governos progressistas e de esquerda na maioria dos países.

“O PCdoB valoriza enormemente este processo que vive a América Latina e tem orgulho de fazer parte deste ciclo de avanço, contribuindo com o governo Lula nas mudanças implementadas no nosso pais”, analisou José Reinaldo.

O dirigente do PCdoB ressaltou que no atual período os povos latino-americanos estão conquistando muitas vitórias quanto à defesa da soberania nacional, à ampliação da democracia e à obtenção de progressos econômicos e sociais. Assinalou que o processo tem seus limites e contradições, mas avança.

Falando em nome do Partido dos Trabalhadores, o membro do Diretório Nacional, Rubens Alves, fez um relato da disputa eleitoral em curso. Ele informou sobre as últimas pesquisas, destacando a tendência de vitória de Dilma Rousseff.

Também concordou que a América Latina avança para sua independência o representante do Partido Comunista Colombiano, Carlos Losano. Para ele, o exemplo de Cuba, antes o único país com a esquerda à frente do governo, se estendeu por todo o continente. Losano fez um relato da situação do seu país, onde “a direita se impõe através da violência e do apoio dos Estados Unidos. Os governos norte-americanos transformaram nossa Colômbia no que representa Israel para o Oriente Médio”.

Último a fazer a sua análise, o membro do Partido Comunista Cubano, José Ezequiel, afirmou que apesar das investidas dos Estados Unidos, o governo cubano vai manter o caráter socialista da Revolução cubana. Ezequiel fez um apelo pela solidariedade dos povos do mundo com os cinco patriotas cubanos que estão presos no Estados Unidos.

De Lisboa,
Kerison Lopes

FONTE: http://www.vermelho.org.br/noticia.php?id_noticia=136687&id_secao=7

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br