11/05/2010 12:00 am

DEBATE “CONJUNTURA LATINO-AMERICANA E A CRIMINALIZAÇÃO DOS MOVIMENTOS SOCIAIS”, JOÃO PEDRO STÉDILE

MOVIMENTO DOS TRABALHADORES RURAIS SEM-TERRA
ASSOCIAÇÃO DOS AMIGOS DA ESCOLA NACIONAL FLORESTAN FERNANDES

CONVITE

Debate com João Pedro Stédile

Tema: Conjuntura latino-americana e a criminalização dos Movimentos Sociais

A atual reorganização das forças políticas e econômicas que reconfiguram o contexto latino-americano exige dos intelectuais e militantes sociais um constante e amplo debate sobre o processo.

Com o intuito de possibilitar este debate, a Associação dos Amigos da Escola Nacional Florestan Fernandes convida-lhe a participar do debate “Conjuntura latino-americana e a criminalização dos Movimentos Sociais”, a ser realizado no Auditório Ribamar Carvalho, na área de Vivência – UFMA, às 18:00h de 12 de maio de 2010

O palestrante convidado é João Pedro Stédile, da coordenação do MST e Via Campesina.

Sobre a Escola Nacional Florestan Fernandes: situada em Guararema (a 70 km de São Paulo), foi construída, entre os anos 2000 e 2005, através do trabalho voluntário de pelo menos mil trabalhadores sem-terra e simpatizantes. Erguida em uma área de 30 mil metros quadrados, com instalações de tijolos fabricados pelos próprios voluntários, conta com três salas de aula, que comportam juntas até 200 pessoas, um auditório e dois anfiteatros, além de dormitórios, refeitórios e instalações sanitárias. Seu acervo bibliográfico, formado com base em doações, conta hoje com mais de 40 mil volumes impressos, além de conteúdos com suporte em outros tipos de mídia.

Os recursos para sua construção são oriundos, principalmente, da venda do livro Terra (textos de José Saramago, músicas de Chico Buarque e fotos de Sebastião Salgado), de contribuições da cooperação internacional e doações em geral.

Nos cinco primeiros anos de existência, passaram pela escola 16 mil militantes e quadros dos movimentos sociais do Brasil, da América Latina e da África, não se tratando assim, de uma “escola do MST”, mas de um patrimônio de todos os trabalhadores comprometidos com um projeto de transformação social.

Oferece cursos de nível superior, ministrados por mais de 500 professores, nas áreas de Filosofia Política, Teoria do Conhecimento, Sociologia Rural, Economia Política da Agricultura, História Social do Brasil, Conjuntura Internacional, Administração e Gestão Social, Educação do Campo e Estudos Latino-americanos, além de cursos de especialização, como Direito e Comunicação no campo, todos em convênio com outras universidades.

Contamos com a sua participação

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br