14/01/2011 12:00 am

CURSOS TECNOLÓGICOS E À DISTÂNCIA CRESCEM MAIS DE 26%, REVELA CENSO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR

CURSOS TECNOLÓGICOS E À DISTÂNCIA CRESCEM MAIS DE 26%, REVELA CENSO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR

O forte aumento do número de concluintes em cursos de licenciatura foi um dos dados relevantes do Censo da Educação Superior de 2009, divulgado nesta quinta-feira (13). De 133 mil formandos, em 2002, o total de concluintes passou para 241 mil, em 2009. “Isso mostra o esforço de se formar mais professores”, disse o ministro da Educação, Fernando Haddad.

A pesquisa também destacou o crescimento de 26,1% entre 2008 e 2009 na procura por cursos tecnológicos. Foram registradas 680.679 matrículas em 2009, enquanto no ano anterior, foram 539.651. Há dez anos, o número era de apenas 69.797. O censo também revela que quase metade das matrículas da educação superior concentra-se nos cursos de Administração (1,1 milhão), Direito (651 mil), Pedagogia (573 mil) e Engenharia (420 mil). 

Na avaliação dos cursos de graduação o censo também registrou bom desempenho, com  crescimento de 13% em relação a 2008. Dentre eles, os cursos a distância aumentaram 30,4% — metade deles de licenciatura.

Na educação à distância, pedagogia vem em primeiro lugar, com 286 mil matrículas. Nessa modalidade, apenas os dois cursos mais escolhidos — pedagogia e administração — detêm 61,5% do total de matrículas.

O censo revela ainda que os cursos a distância aumentaram 30,4% — metade deles é de licenciatura. As matrículas nessa modalidade representam 14,1% do total. O curso de licenciatura representa metade dos cursos a distância existentes, que aumentaram 30,4% com relação a 2008. 


Profissionais

O número de professores chegou a 307.815, de acordo com o levantamento. Os que têm vínculo com instituições de educação superior são 359.089, dos quais 340.817 em exercício — aumento de 6% em relação a 2008 — e 18.272 afastados. 

Segundo o censo, cresceu também a quantidade de doutores que lecionam em universidades — 16%, em comparação com o ano anterior. O número de mestres continua predominante, com 36% do total. Os especialistas são 29% e os doutores, 27%. Nas instituições públicas, 75% dos professores são mestres e doutores. Nas particulares, 55%. 

O censo mostra que o perfil médio do professor de instituição pública é do sexo masculino, média de idade de 44 anos, brasileiro, com doutorado e regime de trabalho em tempo integral.

Nas instituições particulares também predominam os homens, média de 34 anos, brasileiros, com mestrado e regime de trabalho horista — recebem pagamento de acordo com a carga horária e têm como função exclusiva ministrar aulas.

 

Fonte:
Ministério da Educação

FONTE: http://www.brasil.gov.br/noticias/arquivos/2011/01/13/cursos-tecnologicos-e-a-distancia-crescem-mais-de-26-revela-censo-da-educacao-superior

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br