14/12/2010 12:00 am

COMISSÃO DE SAÚDE CONSTATA PROBLEMAS EM TIMON

COMISSÃO DE SAÚDE CONSTATA PROBLEMAS EM TIMON

Nice Moraes
Agência Assembleia

A Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa esteve em Timon (a 450 quilômetros de São Luís), onde verificou in loco, o funcionamento do sistema de saúde daquela cidade. A ida da comissão, composta pelos deputados Arnaldo Melo (PMDB), Cleide Coutinho (PSB), Carlinhos Amorim (PDT), deu-se em função de uma solicitação do parlamentar Chico Leitoa (PDT) que também participou da visita a seis hospitais de Timon.

Inicialmente, os deputados foram recepcionados pela prefeita Socorro Almeida Waquim (PMD), pelo presidente da Câmara Municipal, Antônio Borges Pimentel (PRB), pelo secretário Municipal de Saúde, Neiva Neto, pelo coordenador Regional de Saúde, Marcos Simão, vereadores e diretores dos hospitais.

Socorro Waquim frisou que desde o início de seu mandato tem dado prioridade à questão da saúde. “Temos procurado melhorar o atendimento dentro das possibilidades do município. Nós temos interesse que a situação se resolva o mais breve possível”, disse. Ela destacou ainda que o grande problema na cidade é em relação aos atendimentos de média e alta complexidade.

Logo após a visita à prefeita Socorro Waquim, a comitiva foi conhecer o funcionamento dos hospitais, começando pelo Centro de Atenção Integrada à Saúde da Mulher – CAISM. Depois, foram ao Hospital Pronto Socorro, ao Hospital Maternidade São José, à Policlínica Dr. Antônio Martins Albuquerque Pedreira e aos hospitais Alarico Pacheco e José Firmino de Souza.

VONTADE POLÍTICA

A deputada Cleide Coutinho, que é a presidente da Comissão de Saúde, disse que a visita mostrou a realidade que não é só de Timon, mas de todo o Maranhão. Ela afirmou que a falta de recursos ocorre em todo o estado. Então, disse ela, ao invés da secretaria estadual de Saúde estar se preocupando em fazer hospitais em regiões desertas, devia investir é onde já há estrutura para atendimento. “O que observamos aqui é que tem muita coisa para ser feita, mas precisa antes de mais nada, da vontade política. Vamos ver se a gente consegue fazer um relatório e sensibilizar o secretário de saúde, José Marcio Leite. O nosso papel- da comissão de saúde- é fazer um relatório apontando o que vimos e, também, dar sugestões e apontar as necessidades urgentes e emergenciais”.

O deputado Arnaldo Melo, que é o relator da Comissão, disse que a visita foi boa. Agora, a sugestão será no sentido de que o governo do Estado abra mais uma vez uma parceria com a prefeitura de Timon e possa estabelecer tarefas, ou seja, o município fazer o hospital Materno Infantil e treinar a sua equipe para atendimento. Já o Estado deveria assumir o serviço de urgência e emergência não só de Timon mas de toda região, instalando o serviço no Alarico Pacheco, que, segundo Arnaldo Melo, já possui uma estrutura boa, precisando apenas adequar alguns setores, além da contratação/capacitação de profissionais das áreas de urgência e emergência.

“Acredito que em 2011 a secretaria de Estado de Saúde vá tomar essas providências. O secretário José Marcio Leite já demonstrou todo interesse de melhorar o atendimento no Estado e com a resolutividade mais emergente para a cidade de Timon, de forma que ela dê uma resposta para todo o Maranhão, uma vez que Timon é uma cidade portal para o Piauí. Timon oferecendo serviços de alta resolutividade, atendendo pacientes de problemas mais complexos já vai diminuir a demanda para Teresina”, disse Arnaldo Melo.

O deputado Chico Leitoa, disse que Timon tem uma situação particular, pois fica em frente para uma grande cidade -Teresina- que tem uma saúde de excelência e distante dos centros de resolução, Caxias e São Luís. “Então, é preciso que o Governo do Estado entenda que não é no ‘bolo’ que se resolve o problema de Timon, porque são situações específicas”, frisou o parlamentar.

Ele também destacou que o deputado Arnaldo Melo foi muito feliz quando sugeriu a instalação do Socorrão onde hoje funciona o Hospital Alarico Pacheco. “Eu já venho trabalhando isso há muito tempo. No governo Jackson Lago estava encaminhando pra isso, mas lamentavelmente ele saiu e ai retroagiu. E, agora, acredito que seja retomada a questão e, se retomar, vai ser em função dessa nossa viagem”, acredita Chico Leitoa.

ALTA COMPLEXIDADE

O secretário municipal de Saúde, Neiva Neto, disse que a ida da comissão a Timon foi muito importante para que a cidade possa avançar nos atendimentos de alta complexidade. Ele disse que a cidade precisa de um hospital geral e de UTIs noenatais, para que possam dar maiores condições ao sistema de saúde, dando uma melhor qualidade e segurança para os seus pacientes. “Essa visita que os deputados estão fazendo aqui é muito salutar no momento, pra gente discutir essa questão, verificar os problemas e os avanços. Portanto, muito importante para o município”.

Neiva Neto destacou ainda que Timon é uma cidade fronteira e que por isso vários pacientes oriundos de municípios próximos procuram atendimento na cidade, ainda mais porque está localizada ao lado de uma cidade pólo de saúde que é Teresina. “Então a gente precisa rever, precisamos de financiamento. O Estado e União precisam olhar mais para nossa situação”.

PROBLEMAS E SOLUÇÕES

O promotor Antônio Borges aprovou a ida da Comissão de Saúde ao município, porque o problema já vem sendo discutido há muito tempo naquela cidade. “Nós apontamos os nossos problemas, as nossas deficiências e encaminhamos as soluções. Agora, precisávamos da ajuda política e ela veio agora, com os deputados, e que esperamos que possam chegar aos ouvidos de quem possa resolvê-los”. Borges informou ainda que está sendo elaborada uma carta apontando os problemas e as soluções, que será encaminhada aos deputados para que sejam os porta-vozes junto ao governo do estado e ao Ministério da Saúde.

Antônio Borges disse que já está cansado de acionar o Estado e o Município para atender os pacientes, a chamada ‘judiciação nos atendimentos’ pois “questões de saúde não se resolvem na justiça”, afirmou o promotor, reconhecendo a preocupação do deputado Chico Leitoa com o sistema de saúde de Timon.

“Mas a solução do problema da saúde não se encontra aqui na cidade. Se pensam assim, aí vai virar um colapso, vai continuar morrendo gente. Timon é esquecida pelo poder central. Mas nós estamos aqui para expressar a nossa admiração pela coragem de vocês de virem até aqui conhecer a realidade da nossa saúde. Vocês serão os primeiros a receberem a nossa carta e esperamos que levem essa preocupação ao governo do Estado, pois com certeza, o retorno será garantido”, finalizou o promotor.

 

FONTE: http://www.jornalpequeno.com.br/2010/12/13/comissao-de-saude-constata-problemas-em-timon-140353.htm

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br