25/10/2012 12:00 am

Colóquio debate Revolução Cubana

Colóquio debate Revolução Cubana

SÃO LUÍS – A revolução cubana, seus impactos e sua importância para a America Latina foram temas abordados na palestra Cuba e os processos revolucionários na America Latina. A palestra foi ministrada pelo cientista social e professor Michael Löwy e integrou a programação do colóquio Desenvolvimento e Revolução na America Latina, promovido pelo Observatório de Políticas Públicas e Lutas Sociais. O evento aconteceu até ontem, no Auditório Setorial do Centro de Ciências Humanas (CCH/UFMA), na Cidade Universitária. 

Durante a palestra, o conferencista destacou que a revolução cubana foi um divisor de águas, um acontecimento que mudou a história do continente latino-americano. “Não podemos falar da revolução sem citar o movimento em Cuba – antes e depois”, explicou Michael Löwy. Segundo o professor, a Revolução Cubana trouxe mudanças significativas para os acontecimentos políticos e sociais ocorridos no período. Tais mudanças atingiram setores de transformação, como o agrário, e mobilizaram também os camponeses à luta fortalecendo as ideias de liberdade, encampadas pela revolução. “Cada revolução inova e cria algo imprescindível que se constitui em ferramentas de transformação para entender a realidade”, destacou Löwy. 

Os massacres e o derramamento de sangue, típicos em movimentos de guerra, também foram destaque na fala do cientista político. “Foram lutas e lutas, e muita derrota em função de um ideal e esperança que permanecem”, concluiu Michael Löwy, a respeito do legado deixado pela Revolução Cubana. 

A Teoria da Revolução no Jovem Marx 

Paralelo à palestra, foi lançado o livro A Teoria da Revolução no Jovem Marx, que retrata o surgimento de uma nova concepção de mundo a partir do movimento cubano. O livro é fruto da tese de doutorado do professor e resultado de uma pesquisa que mescla sociologia, história social, filosofia e teoria política que tomaram os debates na década de 1960. A obra se destacou por problematizar a linha que dividia a obra de Marx e a ideologia de juventude com a teoria científica da política madura. Foi lançado ainda o livro A Crise do Capital, Lutas Sociais e Políticas Públicas, das professoras Joana Coutinho e Josefa Lopes. 

Revisão: Késia Andrade

Lugar: Cidade Universitária
Fonte: Rosana de Oliveira

http://www.ufma.br/noticias/noticias.php?cod=40823

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br