1/10/2012 12:00 am

Colômbia: Organizações promovem "Semana da Indignação"

Colômbia: Organizações promovem “Semana da Indignação”

 

Setores sociais e populares da Colômbia, coletivos e ativistas do Congresso dos Povos vão promover de 4 a 12 de outubro a “Semana da Indignação”, evento que buscará chamar atenção para as injustiças e

Em material de divulgação, os organizadores apontam que querem denunciar, em especial, a deterioração da qualidade de vida na Colômbia e a perda sistemática de direitos, de garantias e liberdades democráticas. Querem ainda repudiar as políticas neoliberais e de globalização implementadas pelo imperialismo, pelas classes dominantes e o regime imposto pelo presidente Juan Manuel Santos.

 

Para além destes temas, querem chamar a população a se indignar pela entrega das bases militares ao Exército dos EUA; pela entrega de territórios nacionais para consórcios estrangeiros desenvolverem mega- projetos mineiros e energéticos; se indignar pela conversão do direito à saúde e educação em mercadoria; se indignar pelo assassinato, ameaças e perseguição a dirigentes sindicais, lideranças sociais e indígenas; se indignar também com a guerra, os massacres generalizados, os constantes deslocamentos forçados e a matança de jovens no campo e na cidade.

 

Para preparar este momento nacional de reivindicação por um país com vida digna, os organizadores da ‘Semana de Indignação’ se inspiraram nas constantes lutas dos estudantes, trabalhadores, indígenas, campesinos e demais categorias contra a mercantilização da educação, a invasão de terras tradicionais, o saqueio de bens naturais, entre outros problemas que hoje afetam a Colômbia.

 

Diálogos de paz

 

No contexto deste evento também será lembrado o início dos diálogos de paz entre as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia – Exército do Povo (Farc-EP) e o Governo de Juan Manuel Santos. Os ativistas do Congresso dos Povos, que estão na preparação da Semana, parabenizam a iniciativa, mas argumentam a necessidade de se envolver o povo, sobretudo os Movimentos Sociais, neste processo.

 

“O Congresso dos Povos ratifica seu compromisso com a paz, ratifica a saudação ao início de diálogos entre o governo e a insurgência das Farc-EP, ao mesmo tempo em que exige que se abram espaços de diálogos com o ELN [Exército de Libertação Nacional] e se escutem as demandas e propostas dos movimentos sociais colombianos. Consideramos que uma saída ao conflito social e armado requer a participação de todas as insurgências e avançar na busca de solução aos problemas que afetam ao povo colombiano, aos mais pobres, aos nunca escutados, aos que se mobilizarão nesta semana da Indignação”, reclamam.

 

Programação

 

No primeiro dia da Semana de Indignação, próxima quinta-feira (4), acontecerá uma Mobilização Nacional por Trabalho Digno e uma Mobilização da Mesa Ampla Nacional Estudantil (Mane). Já no final de semana, dias 6 e 7, acontecerão as Jornadas locais e regionais de protesto e atos políticos e culturais. No dia 8 de outubro, será realizada a Mobilização nacional pela Paz, com o tema “Paz com Justiça Social”. No dia 9 acontecerão os Acampamentos pela Saúde.

 

Para os dias 10 e 11 está prevista a Mobilização Nacional pela terra, a água e a soberania mineiro-energética e no dia 12 acontece a Mobilização Unitária Nacional de Indignação – Jornadas Regionais e Nacionais. Para o dia 17 a Mesa Ampla Estudantil organiza uma Mobilização pela Lei Alternativa de Educação Superior.

 

Fonte: Adital

http://www.vermelho.org.br/noticia.php?id_noticia=195185&id_secao=7

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br