5/01/2011 12:00 am

CHINA E EUROPA: PARCERIA ESTRATÉGICA GLOBAL

CHINA E EUROPA: PARCERIA ESTRATÉGICA GLOBAL

O vice-primeiro ministro chinês, Li Keqiang, iniciou nesta terça-feira (4) uma viagem à Europa que o levará à Espanha, Alemanha e Reino Unido, até o dia 12. Segundo a edição eletrônica do jornal “China Daily”, a visita contribuirá para fazer avançar a parceria estratégica global entre a China e a Europa.

Desde o estabelecimento das relações diplomáticas entre as duas partes, há 35 anos, as relações bilaterais, qualificadas em sua origem como “parceria construtiva”, se transformaram em “parceria global”, depois em “parceria estratégica global”, assinala o jornal. As relações comerciais e econômicas sino-europeias figuram entre as mais dinâmicas e influentes do mundo. Em um contexto de incerteza econômica mundial decorrente da crise financeira internacional, a visita de Li se destina a promover a cooperação prática sino-europeia em diversos terrenos, que se revelam cruciais para a recuperação econômica do mundo, conforme os interesses da China e da Europa.

O jornal chinês afirma que a China e a Europa devem cooperar no quadro da atenuação dos impactos da crise financeira e da promoção de um desenvolvimento dinâmico, durável e equilibrado da economia mundial.

As duas partes, prossegue “China Daily”, devem igualmente adotar as medidas destinadas a aprofundar a cooperação nos diversos setores, inclusive o comercial e econômico. A União Europeia é o primeiro parceiro comercial da China e o primeiro mercado das exportações chinesas, enquanto a China é o segundo parceiro comercial da Europa. O rápido crescimento da China poderá contribuir para o crescimento das exportações européias, o que contribuirá para a recuperação da economia européia. Existe, com efeito, uma considerável complementaridade entre as economias chinesa e europeia e um notável potencial de cooperação em setores tais como as novas tecnologias, as energias renováveis e o meio ambiente.

Para “China Daily”, com a visita, a Europa e a China poderão reforçar sua coordenação no quadro do processo de reforma dos sistemas econômicos e financeiros internacionais, melhorar a governança econômica mundial e instaurar uma ordem econômica e financeira internacional mais equilibrada, mais razoável e mais coordenada, a fim de assegurar o desenvolvimento e a prosperidade duráveis do mundo.

O jornal finaliza afirmando que a Europa constitui a primeira zona econômica desenvolvida do mundo e a China o mais importante país em vias de desenvolvimento. O reforço da confiança política mútua e o aprofundamento da cooperação prática nos terrenos econômicos, comerciais e culturais terão uma importância significativa.

Fonte: “China Daily”, versão em francês
Traduzido pela redação do Vermelho

 

FONTE: http://www.vermelho.org.br/noticia.php?id_noticia=144827&id_secao=9

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br