14/11/2012 12:00 am

Chilenos marcham em protesto contra Lei da Pesca

Chilenos marcham em protesto contra Lei da Pesca

 

Cerca de mil pescadores chilenos se dirigem, nesta quarta-feira (14), do sul do país para o palácio do governo La Moneda, que fica em Santiago, para protestar contra nova Lei da Pesca, que já passou para o Senado. Os trabalhadores deste setor consideram que a norma acabará com a atividade artesanal.

Os pescadores começaram a caminhada na terça, a concentração no La Moneda estava pautada para a próxima quinta-feira (15), mas “se adiantou”. O presidente da Federação de Sindicatos de Pescadores Artesanais, Hernán Cortés, manifestou que “estamos rechaçando o projeto. Estamos muito incomodados com a atitude de alguns senadores que buscam aprovar algo que vai contra milhares de trabalhadores, que poderiam ter sua fonte de trabalho em risco”.

 

Ele espera que o protesto sensibilize os senadores, que na próxima segunda-feira (19) votarão a lei. Uma das características que os pescadores questionam é que a norma entrega a perpetuidade da autorização de pesca no mar chileno para sete grandes empresas, feito considerado ilegal pelos povos pesqueiros e originários, por não terem sido consultados.

 

Os pescadores pedem que sejam acolhidas suas reivindicações, entendem que será difícil reverter o que parece uma clara aceitação dos senadores ao projeto do governo, mas não descartam alguma mudança na determinação de alguns deles para a votação.

 

O governo de Sebastián Piñera alegou que com esta lei de pesca será “assegurada” a sustentabilidade dos recursos marinhos, assim como o acesso para a atividade pesqueira, suas regularizações e fiscalização.

 

Pescadores artesanais e organizações cidadãs, algumas delas indígenas, alegam que entregar essa fonte de alimentação para sete empresas e com possibilidades de ser herdada, traduziria no domínio do setor perpetuamente.

 

No mês de julho iniciaram-se os protestos contra este projeto de lei, que continuaram em novembro com mobilizações nas rotas de acesso para as cidades de Talcahuano e Coronel, 550 quilômetros ao sul de Santiago.

 

Fonte: TeleSur

http://www.vermelho.org.br/noticia.php?id_noticia=198885&id_secao=7

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br