3/11/2010 12:00 am

CHÁVEZ ANUNCIA A NACIONALIZAÇÃO DE UMA DAS PRINCIPAIS SIDERÚRGICAS DA VENEZUELA

CHÁVEZ ANUNCIA A NACIONALIZAÇÃO DE UMA DAS PRINCIPAIS SIDERÚRGICAS DA VENEZUELA

Renata Giraldi
Repórter da Agência Brasil

Brasília – O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, anunciou ontem (31) à noite a nacionalização da siderúrgica Sidetur. A Venezuela é o maior país produtor de petróleo da América do Sul e está entre os principais do mundo. A empresa recém-nacionalizada é produtora de barras de aço e produtos planos. No total, a Sidetur reúne seis subestações na Venezuela e 1.857 trabalhadores. A capacidade de produção é de 835 mil toneladas por ano.

A Sidetur é uma filiada da Siderúrgica Venezuela (Sivensa) e está há 60 anos no mercado. A empresa exporta para 25 países e informa que “prima por sua excelência”, segundo o site na companhia na internet.

O governo venezuelano informa que a empresa produz 40% do material utilizado no país. A ideia, de acordo com Chávez, é ampliar a produção da Sidetur para equipamentos e instalações em várias partes do país. Segundo o presidente, a expropriação segue o Plano Nacional de Simon Bolívar, que inclui a instauração do modelo de produção socialista.

No seu programa Alô Presidente, transmitido pela rede estatal de televisão Venezolana de Televisión, que foi ar ontem, Chávez disse que a nacionalização da Sidetur faz parte do fortalecimento do desenvolvimento siderúrgico nacional e do progresso da construção civil na Venezuela.

“Era necessário ter a parte da indústria siderúrgica para o povo”, afirmou Chávez. “Necessariamente essa empresa [Sidetur] teve de corresponder aos interesses do país”, disse ele.

O representante do sindicato da Sidetur na cidade de Casima, Alejandro Alvarez, disse que a categoria acompanha as mudanças e que este é um momento histórico. “Estamos satisfeitos, não só em Sidetur, mas os trabalhadores na Guiana em geral. Os trabalhadores querem ser participantes deste momento histórico “, disse ele, segundo a Agência Venezuelana de Notícias (AVN).

O representante do sindicato dos trabalhadores na fábrica Sidetur em Antimano (região da Grande Caracas), Angel Lopez, disse que a decisão de nacionalizar a Sidetur é um ato de justiça. “Ele [Chávez] tem feito justiça à luta travada pelos trabalhadores durante anos. Nesse negócio há anos ocorrem violações às garantias e às condições de trabalho”, disse ele.

Edição: Juliana Andrade

FONTE: http://agenciabrasil.ebc.com.br/ultimasnoticias?p_p_id=56&p_p_lifecycle=0&p_p_state=maximized&p_p_mode=view&p_p_col_id=column-1&p_p_col_count=1&_56_groupId=19523&_56_articleId=1092923

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br