9/08/2012 12:00 am

Centrais defendem greve na Conferência do Trabalho Decente

Centrais defendem greve na Conferência do Trabalho Decente

 

Na abertura da 1ª Conferência Nacional de Trabalho Decente, nesta quarta-feira (8), em Brasília, o presidente da CUT, Vagner Freitas, falou em nome dos trabalhadores. Ele defendeu a erradicação do trabalho escravo e a redução da jornada de trabalho para 40 horas semanais, dentre outros bandeiras da classe trabalhadora. E enfatizou que a greve é um direito dos trabalhadores e que as centrais sindicais combaterão unidas o decreto que prevê a substituição dos servidores federais em greve.

 

“Estamos numa Conferência de Trabalho Descente, não podemos ter resoluções que tirem os direitos dos trabalhadores. Queremos justamente melhorar as condições de trabalho no País”, ressaltou o presidente da CTB, Wagner Gomes.

 

O presidente da Nova Central, José Calixto, destacou que a Conferência é um marco importante para a luta do movimento sindical. “As Centrais estão trabalhando juntas para garantir que as reivindicações dos trabalhadores sejam contempladas no documento final”, afirmou em entrevista à Agência Sindical.

 

A conferência continua com os debates nos 12 grupos temáticos, ligados a três eixos do encontro: Princípios e Direitos; Proteção Social; Trabalho e Emprego e Diálogo Social. O evento vai até sábado (11), quando será aprovado documento final.

 

Fonte: Agência Sindical

http://www.vermelho.org.br/noticia.php?id_noticia=190784&id_secao=8

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br