24/05/2012 12:00 am

Cartilha e sítio querem estimular participação popular na Rio +20

Cartilha e sítio querem estimular participação popular na Rio +20

 

“O Futuro que Queremos – economia verde, desenvolvimento sustentável e erradicação da pobreza” é o tema da quinta cartilha educativa produzida pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). Já o governo brasileiro, em parceira com a ONU (Organização das Nações Unidas)criaram uma plataforma na Internet para permitir que a sociedade participe diretamente das discussões da Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio+20).

 

 

A cartilha tem o objetivo de divulgar ao público jovem as pesquisas realizadas no Instituto e os conceitos sobre economia verde, desenvolvimento sustentável e erradicação da miséria – temas da Conferência Rio+20, que acontecerá de 13 a 22 de junho no Rio de Janeiro. E traz um histórico das conferências anteriores relacionadas ao meio ambiente e questões ecológicas, além de recomendações que mostram como a população pode contribuir na preservação dos recursos naturais.

 

As pesquisas do Inpe e da Rede Rede Brasileira de Pesquisas sobre Mudanças Climáticas Globais (Rede Clima), que colaborou com a publicação, são apresentadas de forma simples e objetiva, mostram a importância da ciência e da tecnologia no fornecimento de informações para orientar políticas públicas e ações que contribuam com a redução dos impactos e a adaptação às mudanças ambientais no planeta.

 

O leitor tem acesso a informações sobre as mudanças climáticas previstas, às atividades do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden) e outros projetos e programas nessas áreas.

 

Contribuição popular

 

O governo e as Nações Unidas, preocupados em garantir a participação da população nas discussões da RIO +20. Para isso, criaram uma plataforma na Internet para permitir que a sociedade participe diretamente das discussões da Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio+20). O canal de comunicação vai permitir que representantes da sociedade civil façam suas recomendações aos chefes de Estado que participarão da Cúpula Internacional.

 

A iniciativa, conhecida como Diálogos para o Desenvolvimento Sustentável, vai permitir que estudantes, acadêmicos, organizações não governamentais e representantes do setor público e privado participem da discussão sobre desenvolvimento sustentável. O resultado do debate vai contribuir para a elaboração de dez recomendações que serão entregues aos líderes dos países que participarão da Rio +20.

 

As propostas de debate, que poderão ser enviadas até 3 de junho, deverão estar relacionadas com dez temas pré-definidos: desenvolvimento sustentável para o combate à pobreza, desenvolvimento sustentável como resposta às crises econômicas e financeiras, desemprego, trabalho decente e migrações, economia do desenvolvimento sustentável, florestas, segurança alimentar e nutricional, energia sustentável para todos, água, cidades sustentáveis e inovação e oceanos.

 

Serviço:

A publicação está disponível em versão para internet aqui

 

Acesse aqui o sítio do Riodialogues

http://www.vermelho.org.br/noticia.php?id_noticia=184105&id_secao=10

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br