31/08/2011 12:00 am

Campanha de combate à violência contra a mulher é promovida na Expoema

“Sou Homem, digo não à violência contra a mulher”. Esta foi a temática apresentada pela Vara Especial de Combate à Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher nesta segunda-feira, 29, no estande do Tribunal de Justiça do Maranhão montado na Expoema, que funciona das 17h às 21h.

O juiz titular Nelson Melo de Moraes Rego, acompanhado de servidores da vara, deram uma palestra esclarecedora sobre o tema e ainda realizaram uma ampla campanha de divulgação do assunto, por meio da distribuição de folhetos explicativos, de exemplares da Lei Maria da Penha, de adesivos para carros e de fitinhas.

A ação visou, aproveitando o espaço da exposição, informar sobre a importância de o homem saber que a violência gera violência e a que a solução de um conflito parte de um diálogo e não de uma agressão.

“Fui casado com uma mulher que vivia pedindo para eu bater nela e tendo atitudes que me levavam a isso, mas eu sempre resisti. Quando não aguentei mais aquela situação, decidi me separar. Não concordo em bater em mulher”, testemunhou o pernambucano José do Nascimento, que foi presenteado com uma camisa da campanha por representar o objetivo da ação: o homem que diz não à violência contra a mulher.

Dúvidas a respeito de casos em que o homem que apanha da mulher; de mulheres que denunciam, mas os agressores não são punidos; de mulheres que dependem do companheiro para o sustento da família e não buscam ajuda; dentre outras questões, foram respondidas pelo juiz e sua equipe. “Cada caso é um a ser analisado, mas há sempre uma resposta”, reforçou o magistrado.

O juiz Nelson enfatizou que, historicamente, a mulher é submetida a vários tipos de violência, mas que este quadro está mudando porque a informação de que a violência é um crime está sendo disseminada.

“Em um dos artigos da Lei Maria da Penha está prevista a mobilização da sociedade por parte do Judiciário em torno deste problema. Não é só uma pancada que caracteriza a violência. As ameaças, o cárcere privado e a submissão também a representam. Estamos à disposição para ir até as comunidades para conversar e instruir”, explicou o magistrado.

Tramitam na Vara especializada da Mulher cerca de 1.800 processos. Por mês, são cerca de 120 medidas protetivas e/ou socioeducativas aplicadas com o intuito de garantir proteção à vítima. Os números, apesar de expressivos, ainda não retratam a realidade, pois muitos casos não são denunciados. Por isso, a necessidade de se realizar campanhas sociais como a que o TJMA promove na Expoema.

ATENDIMENTO – A Vara Especial de Combate à Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher (Av. Getúlio Vargas, n.º 87. Monte Castelo) funciona de segunda a sexta, das 8h às 18h. Instalada em 2008, a unidade possui uma equipe multidisciplinar, que incluem psicólogos, assistente social, assessores jurídicos e também de saúde.
(Ascom/TJMA)

FONTE: http://www.jornalpequeno.com.br/2011/8/30/campanha-de-combate-a-violencia-contra-a-mulher-e-promovida-na-expoema-168171.htm

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br