3/12/2010 12:00 am

BRASIL TERÁ INVENTÁRIO FLORESTAL ATUALIZADO A CADA CINCO ANOS

BRASIL TERÁ INVENTÁRIO FLORESTAL ATUALIZADO A CADA CINCO ANOS

Balanço nacional servirá como argumento nas negociações internacionais que envolvem florestas

O Brasil está dando um passo importante para saber a quantidade exata de florestas nativas e plantadas existentes em seu território. Uma iniciativa do governo brasileiro com apoio do Programa das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) pretende atualizar o Inventário Florestal Nacional, produzido em 1980. Para a nova versão, a metodologia de levantamento das florestas foi adaptada à realidade brasileira, que detém grande diversidade florestal distribuída por cinco biomas. Atualmente, somente a China, os Estados Unidos e o Canadá mantêm atualizados seus inventários nacionais.

De acordo com Antônio Carlos Hummel, diretor do Serviço Florestal brasileiro, o objetivo do levantamento é produzir informações sobre os recursos florestais do Brasil, tanto os naturais como os plantados, a cada cinco anos, servindo de subsídio à formulação de políticas públicas de desenvolvimento, uso e conservação.

O inventário também produzirá informações para subsidiar a elaboração de relatórios para acordos e convenções internacionais, dos quais o Brasil é signatário, tais como a Convenção da Biodiversidade, a Convenção das Nações Unidas para as Mudanças Climáticas, o Fórum Mundial das Nações Unidas sobre as Florestas, o Acordo Internacional de Madeiras Tropicais (OIMT) e a Avaliação Global dos Recursos Florestais (FRA) da FAO.

“Com o inventário, saberemos o quanto existe de floresta no Brasil, onde elas se localizam, quem trabalha em ações de conservação e manejo e qual o estoque de carbono que existe concentrado nas florestas”, informa Hummel. Algumas universidades participarão do projeto atuando no controle de qualidade dos levantamentos de campo. Outros órgãos do governo, empresas privadas e organizações não-governamentais serão envolvidos nas coletas de dados em campo mediante contratos e convênios com o Serviço Florestal.

O inventário brasileiro envolverá recursos de cerca de US$ 45 milhões. Para garantir os recursos, o projeto deverá ser incluído entre as metas estratégicas do Plano Plurianual, documento oficial do governo brasileiro que define metas e recursos para investimento no país. 

Histórico 
O Brasil é o maior país da América Latina, ocupando uma área de 8,5 milhões de quilômetros quadrados, dos quais aproximadamente 4,8 milhões de quilômetros quadrados são cobertos por florestas. Apesar da importância de seus recursos florestais, o país ainda não tem uma avaliação florestal nacional para subsidiar a formulação de políticas públicas e projetos estratégicos de uso e conservação. Na década de 1980, o Brasil realizou a primeira e única edição de um inventário florestal nacional, cujo objetivo principal era gerar informações sobre os estoques de madeira de florestas naturais e plantadas.

Até aquela época, a maioria dos inventários florestais nacionais tinha como principal foco a produção de madeira. Desde então, apenas inventários regionais foram realizados no país, para atender demandas particulares de informações e subsidiar programas de colonização ou planejamento. Mais recentemente, com o reconhecimento da floresta em seus múltiplos usos para a produção de bens e serviços ambientais e sociais e o surgimento de novas tecnologias, alguns estados brasileiros tomaram a iniciativa de realizar seus próprios inventários florestais. É o caso do Rio Grande do Sul, São Paulo, Minas Gerais e Santa Catarina.

» Acompanhe o especial COP 16 no Portal Brasil

 

FONTE: http://www.brasil.gov.br/noticias/arquivos/2010/12/2/brasil-tera-inventario-florestal-atualizado-a-cada-cinco-anos

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br