9/11/2010 12:00 am

BRASIL REFORÇA ACORDOS DE COOPERAÇÃO EM EDUCAÇÃO E SAÚDE COM MOÇAMBIQUE

BRASIL REFORÇA ACORDOS DE COOPERAÇÃO EM EDUCAÇÃO E SAÚDE COM MOÇAMBIQUE

O presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, desembarcou em Maputo para sua última visita à África no exercício do cargo. Ao chegar na capital de Moçambique para uma visita de dois dias, Lula comentou o apoio dos Estados Unidos à entrada da Índia no Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU). Para o presidente, a decisão americana não é uma ameaça às pretensões brasileiras de ter um assento permanente no órgão.

A agenda do presidente contempla as iniciativas de cooperação, diplomáticas e comerciais. Nesta terça-feira (9) participará de uma aula magna na Universidade Pedagógica de Moçambique, que se torna a primeira instituição estrangeira a fazer parte da Universidade Aberta do Brasil (UAB), que capacita professores por meio do ensino a distância. A Universidade Eduardo Mondlane também participa do projeto.

O acordo prevê, ao fim de quatro anos, a participação de mais de 7 mil estudantes em quatro cursos: gestão pública, pedagogia, matemática e biologia. Mais de 90 universidades brasileiras estão envolvidas na UAB. Os diplomas serão reconhecidos nos dois países e os cursos terão metade do currículo desenvolvido em cada país. 

O presidente terá ainda uma reunião fechada com representantes de empresas brasileiras já instaladas em Moçambique, como a Camargo Correa, Andrade Gutierrez, Vale, Queiroz Gavão e outras.

Serão assinados, durante a visita, atos de cooperação, dois deles na área da saúde materno infantil: um ajuda na criação de um banco de leite materno e outro no desenvolvimento de uma biblioteca de saúde. 

A agenda termina na quarta-feira (10) com a visita à futura fábrica de medicamentos antirretrovirais construída com apoio do Brasil. Um projeto que nasceu há sete anos. O Brasil também irá doar 21 dossiês de medicamentos a serem produzidos em Moçambique, sem a necessidade de pagamento de direitos ou royalties. Cada documento, no mercado, poderia custar entre U$ 30 e 80 mil.

Moçambique está entre os dez países mais atingidos pelo vírus da AIDS no mundo, com índice de prevalência de 15% entre os adultos. Ao todo, o país tem cerca de 1,7 milhão de infectados em uma população de cerca de 22 milhões de habitantes.

 

Fonte:
Agência Brasil

FONTE: http://www.brasil.gov.br/noticias/arquivos/2010/11/09/brasil-reforca-acordos-de-cooperacao-em-educacao-e-saude-com-mocambique

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br