26/10/2010 12:00 am

BRASIL ENVIA MEDICAMENTOS E INSUMOS PARA TRATAMENTO DE DOENTES AFETADOS POR EPIDEMIA DE CÓLERA NO HA

BRASIL ENVIA MEDICAMENTOS E INSUMOS PARA TRATAMENTO DE DOENTES AFETADOS POR EPIDEMIA DE CÓLERA NO HAITI

Entre o material que partirá do Rio de Janeiro, estão hipoclorito de sódio para purificar água e soros e sais para hidratar pacientes. Dois epidemiologistas do Ministério da Saúde também serão enviados para o país do Caribe

O Ministério da Saúde envia para o Haiti, nesta quarta-feira (27), medicamentos e insumos que serão utilizados no tratamento das pessoas afetadas pela epidemia de cólera que atinge o país. Entre o material a ser enviado estão frascos de hipoclorito de sódio, sais para reidratação oral, soro injetável, luvas e equipamentos para aplicação de soro, que partirão do Rio de Janeiro, em um voo da Força Área Brasileira (FAB). No mesmo dia, dois epidemiologistas brasileiros do Ministério da Saúde partirão de Brasília, rumo a Porto Príncipe, para apoiar as ações do Ministério da Saúde do Haiti.

O representante brasileiro no comitê gestor Brasil-Haiti, Carlos Felipe D’Oliveira, voltou nesta segunda-feira (25) de Porto Príncipe e afirmou que o Brasil estuda a possibilidade de compra emergencial de mais insumos e medicamentos para ajudar o governo haitiano. “Esta é a primeira crise sanitária desde o forte terremoto que atingiu a ilha, em janeiro. O Brasil vai ajudar no que for possível para auxiliar na prevenção e no tratamento das pessoas”.

D’Oliveira esteve na capital haitiana para preparar o curso de formação da primeira turma de 60 agentes comunitários de saúde do Haiti. O curso ministrado por nove profissionais brasileiros começou nesta segunda-feira, na cidade de Carrefour, e segue até 15 de dezembro. O tema da primeira aula foi sobre o manejo da cólera.

Na última sexta-feira (22), o presidente do Haiti, René Préval, solicitou ajuda ao governo brasileiro e confirmou que o país vive uma epidemia de cólera – a primeira do país, em um século, segundo a Organização Mundial de Saúde. De acordo com o Ministério da Saúde da ilha do Caribe, a doença já matou 250 pessoas e atingiu mais de três mil pessoas em uma semana. 


SAIBA MAIS SOBRE A CÓLERA – A cólera é uma doença infecciosa intestinal aguda, transmitida, principalmente, pela ingestão de água ou alimentos contaminados. Pode ser transmitida também pelo manuseio de produtos contaminados, por moscas ou ainda pelo contato direto entre pessoas infectadas. 
Ela causa dor abdominal, vômitos e diarréia – que na maioria dos casos é abundante e incontrolável. Em consequência, o doente pode apresentar um quadro grave de desidratação e choque. Por isso, se a doença não for tratada rapidamente, pode matar em questão de horas. 

O diagnóstico e o tratamento precoce dos casos são fundamentais para a recuperação do paciente, além de contribuir para a diminuição de casos e contaminação do meio ambiente. 

COMO SE PREVENIR – Para evitar a doença é necessário estar atento à segurança e à qualidade da água e dos alimentos. 

CUIDADOS BÁSICOS 

– Lembre de lavar as mãos com água e sabão antes de comer; 
– De preferência, consuma água mineral engarrafada ou outras bebidas industrializadas. Caso contrário tente ferver ou tratar a água. 
– Tenha certeza que tanto o gelo quanto os sucos foram preparados com água mineral ou tratada; 
– Prefira restaurantes e lanchonetes que tenham sido indicados por agências de viagens, guias, recepcionistas dos hotéis ou por alguém do local. 
– Evite comer alimentos de ambulantes; 
– Comer alimentos bem cozidos e ainda quentes; armazenar adequadamente os alimentos cozidos que serão consumidos mais tarde; 
– Evitar o consumo de alimentos crus, mal cozidos/assados (saladas, ovos, carnes, dentre outros); 
– Evitar o contato entre alimentos crus e cozidos; 
– Evitar comer comidas cozidas e deixadas à temperatura ambiente por várias horas; 

AJUDA DO BRASIL – A ajuda humanitária ao Haiti, após o terremoto que atingiu o país em janeiro de 2010, priorizou, no primeiro momento, o resgate e o atendimento de pessoas feridas. Em seguida, as atenções foram voltadas para a oferta de serviços por meio dos hospitais de campanha e ações de prevenção e controle de doenças transmissíveis. Representantes de diversos ministérios brasileiros atuaram diretamente na ajuda emergencial. 

Até o momento, foram encaminhadas ao país caribenho aproximadamente 400 toneladas de medicamentos, como antivirais e antibióticos, materiais cirúrgicos e mais de 100 mil doses de vacinas contra hepatite B. Além disso, foram enviados 40 kits de medicamentos do programa de atendimento a municípios atingidos por desastres, iguais aos que foram enviados aos municípios de Pernambuco e Alagoas destruídos pelas chuvas em junho último. Cada kit tem a capacidade de atender até 500 pessoas. 

Atualmente, a equipe técnica brasileira está desenvolvendo e implementando projetos de infraestrutura e cooperação técnica, fundamentais para a reestruturação dos serviços de saúde do Haiti. Para viabilizar as ações a médio e longo prazo, no Haiti, o governo brasileiro editou uma Medida Provisória que destina R$ 135 milhões para financiar ações de saúde. Além disso, o Ministério da Saúde do Brasil trabalha em diversas frentes, como projetos de cooperação para apoio na estruturação de Bancos de Leite e na implantação do Instituto Haitiano de Reabilitação. 

CÓLERA NO BRASIL – O último caso de cólera no Brasil foi registrado em 2006. Também notificados casos em 2005 (5) e 2004 (21). Em 2003 e 2002 não houve casos registrados. Em 2001, foram sete casos. A introdução da cólera, no Brasil, ocorreu em 1991, pela Amazônia. Naquele mesmo ano, a região Nordeste também foi atingida, apresentando, em 1992, características explosivas, principalmente nas áreas com situação precária de saneamento. 

FONTE: http://portal.saude.gov.br/portal/aplicacoes/noticias/default.cfm?pg=dspDetalheNoticia&id_area=1450&CO_NOTICIA=11821

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br