28/09/2012 12:00 am

Bancários encerram greve nos bancos públicos no Maranhão

Bancários encerram greve nos bancos públicos no Maranhão

Bancários da Caixa, Banco do Brasil, BASA e Banco do Nordeste voltam ao trabalho nesta sexta-feira (28)

Em assembleia realizada na manhã desta sexta-feira (28), os bancários maranhenses decidiram encerrar a greve no Banco do Nordeste, após 10 dias de paralisação. Com o fim da greve no BNB, o movimento paredista termina no Maranhão, tanto nos bancos públicos quanto nos privados, a exemplo do restante do país. 

Apesar de rejeitarem a proposta rebaixada do Banco do Nordeste, os bancários do BNB decidiram retornar ao trabalho em todo o Estado, em virtude do quadro nacional, que deliberou pelo fim da greve na instituição no fim da noite desta quinta-feira (27). A partir de hoje (28), todos os bancos públicos retomam o atendimento ao público.

Ontem (27), a categoria maranhense já havia definido o término do movimento na Caixa, no Banco do Brasil e no Banco da Amazônia. Na quarta-feira (26), os bancários decidiram terminar a greve nos bancos privados.

Em resumo, os bancários arrancaram reajuste de 7,5% para os salários e de 8,5% para o piso, vales alimentação e refeição. No Maranhão, a categoria reivindicou 23% de reajuste, reposição das perdas salariais acumuladas, isonomia de direitos, mais contratações, respeito à jornada de 6h, entre outros pontos.

A greve

Os bancários deflagraram a greve nacional no dia 18 de setembro, depois de rejeitarem a proposta anterior dos bancos, de 6% de reajuste sobre todas as verbas salariais. Pela nova proposta da Fenaban, as cláusulas econômicas da Convenção Coletiva dos Bancários ficam assim:

Reajuste – 7,5%;

Piso – R$ 1.519;

Caixa – R$ 2.056,89;

Auxílio-refeição – R$ 472,15 (R$ 21,46 por dia);

Cesta-alimentação e 13ª cesta-alimentação – R$ 367,90;

PLR – Regra básica: 90% do salário mais R$ 1.540 fixos, com teto de R$ 8.414,34. Caso a distribuição do lucro líquido não atinja 5% com o pagamento da regra básica, os valores serão aumentados para 2,2 salários, com teto de R$ 18.511,54;

PLR adicional – 2% do lucro líquido distribu&iac
ute;dos linearmente, com teto de R$ 3.080;


Antecipação da PLR
 – 54% do salário mais valor fixo de R$ 924,00, com teto de R$ 5.166,01 e parcela adicional de 2% do lucro líquido do primeiro semestre distribuído linearmente, com teto de R$ 1.540,00.

A primeira parcela da PLR será paga até dez dias após a assinatura da Convenção Coletiva e a segunda até 1º de março de 2013. 

(…)

http://www.seebma.org.br/paginas/noticias.asp?p=5164

CONTATOS

facebook.com/observatorio

(98) 99999-9999

observatoriopoliticaspublicaslutasociais@yahoo.com.br